As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

Anitta e os sertanejos

Imagem: Fidan Nazim qizi
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por JULIAN RODRIGUES*

Mais Anitta, menos Zé Neto. Mais Lula, menos Bolsonaro. Mais inteligência, menos boçalidade

No final dos anos 1970, início do fim da ditadura, quando o movimento LGBT brasileiro começa a engatinhar, uma das palavras de ordem mais legais propagadas por aquele novo ativismo era a singela: “sexo anal derruba o capital”. Foi nesse período que muitas das reivindicações e bandeiras que o movimento traz até hoje: contra a violência, contra a patologização, pela ampla liberdade sexual e de gênero. Todas que militamos pelos direitos sexuais e reprodutivos, pelos direitos humanos, pela igualdade, pelo reconhecimento da diversidade, contra o machismo, homofobia e transfobia conhecemos a força dos discursos repressivos em geral e a grande interdição do sexo anal em particular.

Eis que em pleno ano da graça de 2022, nesse brasilsão governado pelo neofascista – a guerra cultural político-ideológica haveria de se condensar em um bate-boca protagonizado por certa dupla sertaneja medíocre (Zé Neto e Cristiano) em oposição à maior artista pop nacional (Anitta).

“Nosso cachê quem paga é o povo. A gente não precisa fazer tatuagem no ‘toba’ para mostrar se a gente está bem ou mal.” Repetição pura e simples das fake news bolsonaristas contra a Lei Rouanet mais machismo e preconceito. Tudo numa tacada só, no meio de show. Treta instalada.

Pois então. Os gênios chamaram a atenção para o problema chave do financiamento. Quem paga a conta? A galera foi atrás. A casa dos caras caiu rapidinho.

No show em que criticaram Anitta, a dupla havia embolsado R$ 400 mil de cachê da prefeitura de Sorriso, no Mato Grosso, cidade com menos de 100 mil habitantes. A mídia foi atrás de levantar os esquemas. O mais raipado da turma, o tal Gusttavo Lima, outro bolsonarista, recebeu R$ 800.000 para cantar na gigantesca e próspera cidade de São Luiz, em Roraima, que tem 8.500 habitantes. Sim, é isso mesmo!

Magé, cidade de menos de 250 mil habitantes, que fica na baixada fluminense, fará 457 anos no próximo dia 9 de junho. Efeméride que demanda, obviamente, grandiosas comemorações. Nosso talentoso Gustavo foi contratado para fazer um showzinho lá. Considerando tudo, a equipe do astro fez um descontinho bacana: só cobrou um milhão e quatro mil reais da prefeitura.

De Belo Horizonte à Conceição do Mato Dentro são 167 km. A pequenina cidade tem uns 18 mil habitantes. Contratou, para abrilhantar suas festas cívicas, as simpáticas Simone e Simaria – foram míseros R$520 mil, mesmo valor ao qual os “geniais” Bruno e Marrone terão direito na tal festança (entre outros pagamentos).

Foi divertido assistir ao super Gusttavo Lima (ele escreve o próprio nome com esses dois tês), quase chorar nas redes sociais – se fazendo de coitado, perseguidinho. Jura que nunca se beneficiou de recursos públicos. Imaginem se tivesse!

Anitta, para além de ser uma diva pop, é politizada, antenada, militante engajada contra Bolsonaro. Não sei se já declarou apoio à Lula, mas tudo indica que estará conosco nessa batalha.

Enquanto esse bando de homem reacionário que faz música alienante, de mau gosto, apoiadores do neofascismo acham que mandam no país, a gente vai resistindo pelas beiradas.

Mais Anitta, menos Zé Neto. Mais Lula, menos Bolsonaro. Mais inteligência, menos boçalidade.

*Julian Rodrigues é professor e jornalista, ativista LGBTI e de Direitos Humanos.

 

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Dennis Oliveira Luciano Nascimento André Márcio Neves Soares Osvaldo Coggiola Walnice Nogueira Galvão Eugênio Bucci João Adolfo Hansen Bruno Fabricio Alcebino da Silva Marjorie C. Marona Daniel Costa Michael Roberts Vinício Carrilho Martinez Henri Acselrad Henry Burnett Marcus Ianoni Dênis de Moraes Rubens Pinto Lyra Lucas Fiaschetti Estevez Paulo Martins Mário Maestri Samuel Kilsztajn Marcelo Módolo Paulo Sérgio Pinheiro Rafael R. Ioris Luiz Roberto Alves Fernando Nogueira da Costa Alexandre Aragão de Albuquerque Eleonora Albano Gerson Almeida Fábio Konder Comparato Kátia Gerab Baggio Leda Maria Paulani Fernão Pessoa Ramos Andrew Korybko Alexandre de Freitas Barbosa Francisco de Oliveira Barros Júnior Paulo Capel Narvai Igor Felippe Santos André Singer Remy José Fontana Heraldo Campos João Feres Júnior Luiz Werneck Vianna Marilia Pacheco Fiorillo Vanderlei Tenório Antonio Martins Benicio Viero Schmidt João Lanari Bo Renato Dagnino Jorge Luiz Souto Maior Manchetômetro Bruno Machado Marilena Chauí Otaviano Helene Gabriel Cohn Denilson Cordeiro Everaldo de Oliveira Andrade Roberto Noritomi Carla Teixeira Marcos Aurélio da Silva Afrânio Catani Manuel Domingos Neto Alexandre de Lima Castro Tranjan José Geraldo Couto Milton Pinheiro Juarez Guimarães João Carlos Loebens Liszt Vieira Carlos Tautz Ronald Rocha Ronaldo Tadeu de Souza Gilberto Maringoni Flávio R. Kothe Valerio Arcary Paulo Fernandes Silveira Luiz Marques Luis Felipe Miguel Plínio de Arruda Sampaio Jr. José Dirceu Berenice Bento Jean Marc Von Der Weid Chico Whitaker Eduardo Borges Eleutério F. S. Prado Ricardo Abramovay Antonino Infranca João Sette Whitaker Ferreira Salem Nasser Slavoj Žižek Julian Rodrigues Rodrigo de Faria Érico Andrade Luiz Costa Lima Francisco Pereira de Farias Michael Löwy Luiz Bernardo Pericás Luís Fernando Vitagliano Ricardo Fabbrini Claudio Katz Boaventura de Sousa Santos Flávio Aguiar José Machado Moita Neto Tadeu Valadares Lorenzo Vitral João Paulo Ayub Fonseca Daniel Brazil Anderson Alves Esteves Celso Frederico Eliziário Andrade Yuri Martins-Fontes Luiz Eduardo Soares Luiz Carlos Bresser-Pereira Ricardo Musse José Costa Júnior Leonardo Boff Annateresa Fabris Jorge Branco José Luís Fiori Vladimir Safatle Mariarosaria Fabris Celso Favaretto Daniel Afonso da Silva Anselm Jappe Ronald León Núñez Caio Bugiato Ricardo Antunes Jean Pierre Chauvin Sergio Amadeu da Silveira Luiz Renato Martins Bento Prado Jr. Alysson Leandro Mascaro Marcelo Guimarães Lima Leonardo Avritzer Priscila Figueiredo Francisco Fernandes Ladeira Maria Rita Kehl Eugênio Trivinho Gilberto Lopes Ari Marcelo Solon Roberto Bueno Atilio A. Boron Sandra Bitencourt Tarso Genro Ladislau Dowbor Valério Arcary Chico Alencar Bernardo Ricupero José Micaelson Lacerda Morais Leonardo Sacramento João Carlos Salles Paulo Nogueira Batista Jr Elias Jabbour Airton Paschoa Antônio Sales Rios Neto José Raimundo Trindade Armando Boito Lincoln Secco Tales Ab'Sáber Marcos Silva Thomas Piketty

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada