As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

Amigo secreto

Hélio Oiticica, B11 Box Bólide 09, 1964
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por JOSÉ GERALDO COUTO*

Comentário sobre o filme documentário de Maria Augusta Ramos

O documentário Amigo secreto, dirigido por Maria Augusta Ramos, entrou em cartaz nesta quinta-feira, 16 de junho. O projeto expresso do filme – acompanhar o trabalho de jornalistas empenhados em investigar as entranhas da Operação Lava-Jato – acabou se desdobrando numa leitura consistente da história do país nos últimos cinco ou seis anos.

De acordo com o que vemos e ouvimos no documentário, a grande operação de combate à corrupção empreendida por uma força-tarefa sediada em Curitiba, tendo como figura estelar o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro, está no centro da constelação de relações políticas, econômicas e midiáticas que, deliberadamente ou não, desembocou no pesadelo atual.

Em obras como Futuro junho e O processo, a experiente documentarista Maria Augusta Ramos já havia se mostrado capaz de, no calor da hora, documentar de modo crítico o que se passa por baixo da superfície do noticiário e dos discursos públicos. Seu foco é profundo, seu objeto são as entranhas dos processos históricos. Em Amigo secreto, trata-se de perscrutar paralelamente dois bastidores: o da Lava-Jato em si e o do trabalho jornalístico empenhado em desvendá-la (ou denunciá-la).

Em seus momentos mais envolventes, o documentário parece colocar o espectador lado a lado com os repórteres, como se os acompanhasse na investigação. São eles Leandro Demori, do site The Intercept, e as jornalistas Carla Jiménez, Regiane Oliveira e Marina Rossi, da edição brasileira do El país.

Essa busca é “ilustrada”, comentada ou adensada por material de arquivo (telejornais, depoimentos do ex-presidente Lula a Sérgio Moro, a fatídica reunião ministerial em que Bolsonaro manifesta a vontade de intervir na Polícia Federal, a primeira entrevista de Lula na prisão, manifestações a favor e contra o presidente, etc.) e por novas entrevistas que fornecem informações e interpretações sobre o funcionamento da Lava-Jato. Numa das entrevistas mais contundentes, um executivo da Odebrecht diz que os presos na operação eram pressionados a implicar Lula em suas delações.

Entre uma revelação e outra, breves planos de ligação fogem do esquema talking heads e conferem dinamismo e frescor ao relato: uma repórter trafegando de carro pela avenida Paulista, outra chegando a pé a uma manifestação pró-Bolsonaro, um fim de tarde na praça dos Três Poderes.

Curiosamente, é possível ver uma analogia entre a excitação dos jornalistas ao descobrir os podres da Lava-Jato e a excitação dos membros da própria força-tarefa nas mensagens secretas que trocavam entre si e que foram desveladas pelo Intercept. Num momento descontraído, ao ler para as colegas algumas dessas mensagens, Leandro Demori chega a imitar a voz esganiçada de Sérgio Moro. Uma investigação, de certo modo, espelha a outra, ou a parodia.

Haverá decerto quem acuse Maria Augusta Ramos de mostrar “só um lado” da questão e oferecer uma leitura unívoca do sentido dos acontecimentos. De fato, ainda que não haja uma locução nem letreiros explicitando uma interpretação, todo o material selecionado e montado aponta para o entendimento da Lava-Jato como uma operação politicamente enviesada desde o início, com flagrantes conexões internacionais (leia-se interesses norte-americanos), e que teve como consequência o desmantelamento e a desmoralização das instituições que estamos presenciando.

Em defesa da diretora, é forçoso admitir que, durante cinco anos, edificou-se na nossa mídia hegemônica uma narrativa favorável, de modo uníssono e acrítico, à atuação lavajatista, a ponto de erigir Sérgio Moro em salvador da pátria e paladino anticorrupção. Se a grande imprensa, nesse período, não se preocupou em investigar e apontar as evidentes distorções e desvios de conduta da Lava-Jato e de seu personagem-símbolo, Amigo secreto toma para si o direito de construir uma alternativa a essa mitologia.

É esse intuito de apresentar uma visão crítica abrangente que explica a inclusão no filme de elementos que, em princípio, parecem não ter a ver diretamente com a Lava-Jato. Por exemplo, cenas de UTIs lotadas no auge da Covid, ou o trecho da mencionada reunião ministerial em que Ricardo Salles, do Meio Ambiente, fala da pandemia como um momento propício para “passar a boiada” do enfraquecimento da legislação ambiental. Ou mesmo as últimas imagens, de uma imensidão de floresta destruída pelo fogo.

Na visão de Maria Augusta Ramos, tudo está conectado. O Brasil que resultou do conluio do lavajatismo com o bolsonarismo é uma terra arrasada. É isso que Amigo secreto nos diz, em palavras e imagens.

*José Geraldo Couto é crítico de cinema. Autor, entre outros livros, de André Breton (Brasiliense).

Publicado originalmente no BLOG DO CINEMA

Referência


Amigo secreto
Brasil, Alemanha. Holanda, 2022, 131 minutos
Documentário
Direção: Maria Augusta Ramos
Fotografia: Diego Lajst
Montagem: Karen Akerman (montagem adicional de Eva Randolph)

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Gabriel Cohn Dênis de Moraes Rafael R. Ioris Boaventura de Sousa Santos Osvaldo Coggiola Eugênio Bucci Vinício Carrilho Martinez Paulo Sérgio Pinheiro José Machado Moita Neto Everaldo de Oliveira Andrade Anselm Jappe Antonio Martins André Márcio Neves Soares Thomas Piketty Walnice Nogueira Galvão Denilson Cordeiro João Carlos Salles Fábio Konder Comparato Bruno Fabricio Alcebino da Silva Sergio Amadeu da Silveira Armando Boito Ricardo Abramovay Marcos Silva Leonardo Boff Ricardo Antunes Rodrigo de Faria Tarso Genro Berenice Bento Chico Whitaker João Feres Júnior Rubens Pinto Lyra Fernando Nogueira da Costa Otaviano Helene Daniel Costa Lorenzo Vitral Paulo Fernandes Silveira Bernardo Ricupero Jean Pierre Chauvin Priscila Figueiredo Leonardo Avritzer Luiz Eduardo Soares Paulo Capel Narvai Valério Arcary Paulo Nogueira Batista Jr Alexandre de Freitas Barbosa Manuel Domingos Neto Plínio de Arruda Sampaio Jr. Chico Alencar Claudio Katz Annateresa Fabris Francisco de Oliveira Barros Júnior Renato Dagnino Carla Teixeira Henry Burnett Celso Favaretto José Geraldo Couto Kátia Gerab Baggio João Paulo Ayub Fonseca Vanderlei Tenório Caio Bugiato Ricardo Musse Lucas Fiaschetti Estevez Alysson Leandro Mascaro Andrew Korybko Yuri Martins-Fontes Ladislau Dowbor Liszt Vieira Benicio Viero Schmidt Luciano Nascimento Mariarosaria Fabris Tales Ab'Sáber Ronaldo Tadeu de Souza Marcelo Guimarães Lima Afrânio Catani Ronald León Núñez José Raimundo Trindade Gerson Almeida Atilio A. Boron Tadeu Valadares José Micaelson Lacerda Morais Fernão Pessoa Ramos Ricardo Fabbrini Igor Felippe Santos João Sette Whitaker Ferreira Julian Rodrigues Luis Felipe Miguel Salem Nasser Slavoj Žižek João Adolfo Hansen Daniel Afonso da Silva Eleutério F. S. Prado Eugênio Trivinho Érico Andrade Paulo Martins Antonino Infranca Eliziário Andrade Flávio Aguiar Bento Prado Jr. José Dirceu Daniel Brazil Luís Fernando Vitagliano Henri Acselrad Mário Maestri Alexandre de Lima Castro Tranjan Vladimir Safatle Michael Löwy Eleonora Albano Juarez Guimarães Samuel Kilsztajn José Luís Fiori Luiz Roberto Alves Remy José Fontana João Lanari Bo Ari Marcelo Solon João Carlos Loebens Antônio Sales Rios Neto Marilia Pacheco Fiorillo Marcos Aurélio da Silva Alexandre Aragão de Albuquerque Luiz Werneck Vianna Gilberto Lopes Francisco Fernandes Ladeira Luiz Marques Jorge Luiz Souto Maior Jorge Branco Valerio Arcary Luiz Costa Lima Marcus Ianoni Airton Paschoa Dennis Oliveira Luiz Renato Martins Carlos Tautz Flávio R. Kothe José Costa Júnior Marjorie C. Marona Sandra Bitencourt Elias Jabbour Anderson Alves Esteves Marcelo Módolo Ronald Rocha Leda Maria Paulani Roberto Bueno Leonardo Sacramento Roberto Noritomi Eduardo Borges Jean Marc Von Der Weid Manchetômetro Gilberto Maringoni André Singer Heraldo Campos Luiz Bernardo Pericás Francisco Pereira de Farias Marilena Chauí Maria Rita Kehl Celso Frederico Luiz Carlos Bresser-Pereira Bruno Machado Milton Pinheiro Lincoln Secco Michael Roberts

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada