A Terra é Redonda entrevista Marilena Chauí

Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Na primeira parte de nossa conversa com Marilena Chauí, conversamos sobre seu entendimento do Brasil como uma sociedade autoritária, o que nos levou aos temas do verde-amarelismo e do mito nacional. Tratamos do neoliberalismo e seu aspecto totalitário, elaborando a sua relação com o bolsonarismo. A ideologia, outro tema importante da obra de Marilena Chauí, também foi discutido, especialmente sob a forma da “ideologia da competência”, que nos direcionou a questões relativas à ciência, O negacionismo e O contradiscurso como respostas à ideologia. 

Por fim, refletimos sobre os desafios da democracia na atualidade e sobre a importância da utopia nas lutas por direitos e cidadania. 

Marilena Chauí é professora emérita do Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/USP). Em sua carreira, dedicou seus estudos à História da Filosofia Moderna e à Filosofia Política, produzindo importantes obras sobre as filosofias de Espinosa e de Merleau-Ponty, além das questões da democracia e da crítica da ideologia. Autora de diversos livros, como “O que é Ideologia”, com mais de 100 mil exemplares vendidos; “A Nervura do Real: Imanência e liberdade em Espinosa”, que foi consagrada com o prêmio Sérgio Buarque de Holanda da Biblioteca Nacional; “Cultura e Democracia”, vencedor do prêmio da APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte); e “Convite à Filosofia” que lhe rendeu um prêmio Jabuti. Além de sua carreira intelectual, Marilena também foi fundadora do Partido dos Trabalhadores e Secretária de Cultura na Prefeitura de São Paulo durante a gestão de Luiza Erundina

Referências

O que é ideologia 

Convite à filosofia 

Sobre a violência 

Conformismo e resistência 

A nervura do real 

Cultura e democracia 

Em defesa da educação pública, gratuita e democrática 

A nervura do real II 

Contra a servidão voluntária

Manifestações ideológicas do autoritarismo brasileiro 

A ideologia da competência 

Experiência do pensamento: Ensaios sobre a obra de merleau-ponty 


A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores.
Ajude-nos a manter esta ideia.
CONTRIBUA

Veja neste link todos artigos de

10 MAIS LIDOS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

__________________
  • 40 anos sem Michel Foucaultveneza 13/07/2024 Por VINÍCIUS DUTRA: O que ainda permanece admirável na forma de Foucault de refletir é sua perspicácia em contestar ideias intuitivamente aceitas pela tradição crítica de pensamento
  • Que horas são no relógio de guerra da OTAN?José Luís Fiori 17/07/2024 Por JOSÉ LUÍS FIORI: Os ponteiros do “relógio da guerra mundial” estão se movendo de forma cada vez mais acelerada
  • A Unicamp na hora da verdadecultura artista palestina 13/07/2024 Por FRANCISCO FOOT HARDMAN: No próximo dia 6 de agosto o Conselho Universitário da Unicamp terá de deliberar se susta as atuais relações com uma das instituições empenhadas no massacre em Gaza
  • Carta de Berlim — a guerra e o velho diaboFlávio Aguiar 2024 16/07/2024 Por FLÁVIO AGUIAR: Há um cheiro de queimado no ar de Berlim. E não há nenhum Wald (bosque) em chamas, apesar do calor estival. O cheiro de queimado vem mesmo da sede do governo Federal
  • Marxismo e política — modos de usarLuis Felipe Miguel 15/07/2024 Por LUIS FELIPE MIGUEL: Introdução do autor ao livro recém-publicado
  • A radicalidade da vida estéticacultura 04 20/07/2024 Por AMANDA DE ALMEIDA ROMÃO: O sentido da vida para Contardo Calligaris
  • Um ciclo interminávelpalestina rua gente 16/07/2024 Por BRUNO HUBERMAN: A esquerda sionista ataca a luta palestina por descolonização
  • Antígona na sala de aulalivros e leitura 17/07/2024 Por GABRIELA BRUSCHINI GRECCA: O tempo presente tem se mostrado cada vez mais essencial para retomarmos o contato com as tragédias gregas
  • Episódios stalinistas no Brasilfotos antigas 14/07/2024 Por ANGELA MENDES DE ALMEIDA: Uma história costurada com inverdades, mas que, muito tempo depois, acabaram por sair à luz do dia
  • Depois do neoliberalismoELEUTERIO2 18/07/2024 Por ELEUTÉRIO F. S. PRADO: A incapacidade de pensar o capitalismo como um sistema social formado por relações sociais estruturantes

PESQUISAR

TEMAS

NOVAS PUBLICAÇÕES