Sobre a pesquisa Genial/Quaest

Imagem: Soulful Pizza
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por ANTÔNIO DAVID*

Qual teria sido o resultado se a pesquisa Genial/Quaest tivesse empregado a amostra que o Datafolha empregou apenas dois meses antes

Acabou de ser divulgada pesquisa nacional Genial/Quaest, realizada entre os dias 2 e 6 de maio. As manchetes de alguns veículos de imprensa dão destaque aos resultados: “Genial/Quaest: 55% acham que Lula não merece nova chance em 2026” (O Globo), “Para 55%, Lula não merece nova chance em 2026, diz Genial/Quaest” (Veja), “Quaest: Lula marca 46% para eleição de 2026 contra 40% de Tarcísio” (Folha de S. Paulo). A Folha de S. Paulo ainda veiculou o subtítulo: “Pesquisa também mostrou que 55% acham que petista não merece mais uma chance como presidente”.

A Folha de S. Paulo poderia ter informado na mesma reportagem que o instituto Datafolha realizou pesquisa nacional de opinião nos dias 19 e 20 de março deste ano, e que sua amostra diferia consideravelmente da amostra da pesquisa Genial/Quaest em um recorte decisivo: renda.

Renda familiar mensalDatafolha (março 2024)Genial/Quaest (maio 2024)
Até 2 salários mínimos57%30%
2 a 5 salários mínimos31%44%
Mais de 5 salários mínimos8%26%
Recusa-se ou não sabe informar3%

Vale a advertência: o dado refere-se à renda familiar, não à individual.

Segundo a pesquisa Genial/Quaest, na faixa de renda até dois salários mínimos, 53% acreditam que o Brasil está “na direção certa” e 35% acreditam que o Brasil está “na direção errada” (12% dizem não saber ou não responderam), Já na faixa de renda imediatamente superior, entre 2 e 5 salários mínimos, a avaliação se inverte: 52% acreditam que o Brasil está “na direção errada”, enquanto 38% declaram que o Brasil está “na direção certa” (o percentual dos que não sabem ou não responderam é 9%).

Essa mesma avaliação é amplificada na faixa de renda acima de cinco salários mínimos: aqui, os que responderam que o Brasil está indo “na direção errada” somam 59%, ao passo que 31% consideram que o Brasil está indo “na direção certa” (10% não sabem ou não responderam).

Qual teria sido o resultado para essa e outras perguntas se a pesquisa Genial/Quaest tivesse empregado a amostra que o Datafolha empregou apenas dois meses antes, em março?

*Antônio David é doutor em Filosofia pela USP e doutorando em História Social na mesma instituição.


A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores.
Ajude-nos a manter esta ideia.
CONTRIBUA

Veja neste link todos artigos de

10 MAIS LIDOS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

__________________
  • Razões para o fim da greve nas Universidade Federaisbancos 16/05/2024 Por TADEU ALENCAR ARRAIS: A nova proposta do Governo Federal anunciada dia 15 de maio merece debate sobre continuar ou não a greve
  • Como mentir com estatísticascadeira 51 18/05/2024 Por AQUILES MELO: Os números apresentados pelo governo federal aos servidores da educação em greve mais confundem do que explicam, demonstrando, assim, desinteresse na resolução do problema
  • A “multipolaridade” e o declínio crônico do OcidenteJosé Luís Fiori 17/05/2024 Por JOSÉ LUÍS FIORI: A defesa da multipolaridade será cada vez mais a bandeira dos países e dos povos que se insurgem neste momento contra o imperium militar global exercido pelo Ocidente
  • A greve nas universidades e institutos federais não…caminho tempo 17/05/2024 Por GRAÇA DRUCK & LUIZ FILGUEIRAS: As forças de esquerda e democráticas precisam sair da passividade, como que esperando que Lula e o seu governo, bem como o STF resolvam os impasses políticos
  • A liberdade fake e o Marquês de SadeEugenio Bucci 18/05/2024 Por EUGÊNIO BUCCI: A liberdade fake, a liberdade sádica, que no fundo é a negação de toda liberdade, está levando o Brasil ao naufrágio total
  • O cavalo Caramelocavalo caramelo 15/05/2024 Por LEONARDO BOFF: Há que se admitir que nós não temos respeitado os direitos da natureza com seu valor intrínseco, nem posto sob controle nossa voracidade de devastá-la
  • A universidade operacionalMarilena Chauí 2 13/05/2024 Por MARILENA CHAUI: A universidade operacional, em termos universitários, é a expressão mais alta do neoliberalismo
  • De Hermann Cohen a Hannah Arendtcultura barcos a vela 18/05/2024 Por ARI MARCELO SOLON: Comentário sobre o livro de Miguel Vatter
  • A hora da estrela – trinta e nove anos depoisclareice 20/05/2024 Por LEANDRO ANTOGNOLI CALEFFI: Considerações sobre o filme de Suzana Amaral, em exibição nos cinemas
  • SUS, 36 anos – consolidação e incertezasPaulo Capel Narvai 15/05/2024 Por PAULO CAPEL NARVAI: O SUS não foi o “natimorto” que muitos anteviram. Quase quatro décadas depois, o SUS está institucionalmente consolidado e desenvolveu um notável processo de governança republicana

AUTORES

TEMAS

NOVAS PUBLICAÇÕES