Uma esquerda para o século XXI

Eduardo Berliner
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por JOSÉ MAURÍCIO DOMINGUES*

Trecho, selecionado pelo autor, da Introdução do livro recém-lançado

Não há como não reconhecer que o Brasil entrou nos últimos anos em uma espiral descendente, da qual parece não haver saída. A política nas mãos da extrema-direita, a economia capturada por um neoliberalismo rude que tem inspiração na ditadura de Pinochet no Chile. Ao mesmo tempo, a esquerda tem, após anos de equívocos, derrotas e transformações sociais subjacentes poderosas, enorme dificuldade para se contrapor aquilo que há alguns poucos anos era meramente folclórico, no pior sentido do termo, e mobilizar a sociedade contra essa maré de direita, com seu projeto de futuro restrito, sua visão retrógrada e seus afetos tristes e destrutivos.

A crise do coronavírus, que atingiu o governo Bolsonaro em cheio, poderia ter devolvido a iniciativa política à esquerda, mas isso está longe de acontecer. Na verdade, os problemas da República brasileira vêm de larga data. Por seu turno, sua esquerda mostrou ao longo dos últimos anos enorme fragilidade, envolvendo-se em equívocos profundos.

A partir dessas constatações dolorosas iniciais, este livro se coloca basicamente dois objetivos. Ela se inicia por situar a conjuntura brasileira presente, altamente transformada nos últimos anos e na qual predominam a direita e a extrema-direita, assim como pensar em como sair do buraco em que aquela espiral cada vez mais nos enterra. Mas seu objetivo é sobretudo pensar a esquerda de uma maneira bastante ampla e ao mesmo tempo específica, em que a busca pelo socialismo e seu binômio comunismo, seja lá o que significaram ontem e significam hoje,se repõe.

Em outra publicação me debruço sobre o chamado “socialismo real”. Trato de forma breve essa questão aqui, uma vez que meu objetivo é acima de tudo pensar a esquerda politicamente, em termos de sua ação, em termos estratégicos. Ou seja, seus objetivos vão muito além da conjuntura, de eleições e candidaturas que se ponham no campo da esquerda e da centro-esquerda nesta hora dramática de nossa história, mesmo quando toca questões que se relacionam diretamente com a conjuntura.

O livro compõe-se de sete capítulos. Abre o volume uma avaliação da conjuntura e do governo Bolsonaro, contra o pano de fundo de uma discussão dos regimes políticos e da evolução da democracia liberal. Os capítulos seguintes mergulham em alguns aspectos centrais da trajetória da esquerda mundial, mas sempre olhando de algum modo para a América Latina e o Brasil.

Discute-se em particular como abrir o horizonte dos possíveis inéditos, tarefa de extrema urgência em nosso presente, tratando de questões da estratégia, assim como da questão do “consequencialismo” filosófico – trocando em miúdos, a ideia de que os meios justificam os fins –, que é tão profundamente arraigada na esquerda. Enfim, como traduzir a política de uma esquerda socialista na prática e com radicalidade, sem deixar de tecer alianças que enfrentam os problemas do aqui e agora, atravessa e concluiu a discussão deste livro.

O livro é parte e abre a coleção “Esquerda em movimento”, da editora Mauad, visando mobilizar a discussão em particular da esquerda do Rio de Janeiro. A coleção parte da premissa de que o pensamento crítico e de esquerda no mundo todo, e no Brasil em particular, enfrenta impasses profundos no momento presente. É consenso, ou pelo menos concordância entre muitos, que precisa se renovar. Ele é plural e o diálogo entre as suas diversas vertentes tem de ser parte dessa renovação.

Muitas das discussões sobre este tema tem-se concentrado, porém, em temas mais imediatos ou da conjuntura, ou ainda em uma repetição ora exegética ora retórica dos clássicos marxistas. As derrotas do século XX e as questões que se põem para o século XXI precisam ser enfrentadas de maneira sistemática e criativa por uma reflexão crítica capaz também de justificar seus fundamentos e existência.

Alguns temas se perfilam como fundamentais e esta coleção os privilegiará, sem prejuízo de outras temáticas que ponham. A ideia de teoria crítica enquanto tal e em seu sentido mais amplo é uma delas, assim como o socialismo, que volta aos poucos a ser discutido e a talvez ganhar centralidade.

A eles se somam a questão ambiental e da mudança climática, confluindo por vezes para as transições ecossociais e o ecosocialismo. Outras questões incluem o capitalismo e o anticapitalismo, o futuro do trabalho e do Estado, o racismo e o antirracismo, o sexismo e o feminismo, os movimentos sociais e de contestação política de modo geral. Propostas que tratem estas questões em si ou contemplem seu cruzamento, a partir de uma pluralidade das vertentes, serão bem-vindas.

*José Maurício Domingues é professor no Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ. Autor, entre outros livros, de Emancipação e história: o retorno da teoria social (Civilização Brasileira).

Referência


José Maurício Domingues. Uma esquerda para o século XXI. Horizontes, estratégias e identidades. Rio de Janeiro, Mauad, 2021, 168 págs.

 

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Henry Burnett Chico Whitaker João Sette Whitaker Ferreira Alexandre de Freitas Barbosa Antonino Infranca Michael Roberts Ari Marcelo Solon Juarez Guimarães Renato Dagnino João Feres Júnior Gilberto Maringoni Boaventura de Sousa Santos Celso Favaretto Thomas Piketty Andrew Korybko Marcos Silva Eleutério F. S. Prado Julian Rodrigues José Raimundo Trindade João Adolfo Hansen José Geraldo Couto Walnice Nogueira Galvão Luiz Bernardo Pericás José Machado Moita Neto Annateresa Fabris Antonio Martins Rodrigo de Faria Denilson Cordeiro Alexandre de Lima Castro Tranjan Manuel Domingos Neto Érico Andrade Francisco Fernandes Ladeira João Paulo Ayub Fonseca Marcelo Guimarães Lima Ricardo Abramovay Flávio R. Kothe Ronald Rocha Lucas Fiaschetti Estevez Paulo Martins Daniel Afonso da Silva Jean Pierre Chauvin Vinício Carrilho Martinez Claudio Katz Francisco Pereira de Farias Paulo Capel Narvai Luiz Marques Mariarosaria Fabris Celso Frederico Jorge Luiz Souto Maior Manchetômetro Valerio Arcary Luis Felipe Miguel Fernando Nogueira da Costa Marjorie C. Marona André Singer Eugênio Bucci Maria Rita Kehl Luís Fernando Vitagliano Heraldo Campos Chico Alencar Caio Bugiato Kátia Gerab Baggio José Luís Fiori Luciano Nascimento Liszt Vieira Fábio Konder Comparato Eliziário Andrade Luiz Roberto Alves Michael Löwy Lorenzo Vitral Leonardo Sacramento Elias Jabbour Bento Prado Jr. Atilio A. Boron João Carlos Loebens Jean Marc Von Der Weid Osvaldo Coggiola Bruno Machado Eleonora Albano Ladislau Dowbor Plínio de Arruda Sampaio Jr. Benicio Viero Schmidt José Costa Júnior Samuel Kilsztajn Antônio Sales Rios Neto Luiz Eduardo Soares Anselm Jappe Vladimir Safatle Mário Maestri Leonardo Avritzer Alexandre de Oliveira Torres Carrasco Gerson Almeida Salem Nasser Gabriel Cohn Paulo Nogueira Batista Jr Sergio Amadeu da Silveira José Micaelson Lacerda Morais Ricardo Musse Tadeu Valadares Andrés del Río Carla Teixeira Rafael R. Ioris Alysson Leandro Mascaro Fernão Pessoa Ramos Sandra Bitencourt João Lanari Bo Paulo Sérgio Pinheiro Vanderlei Tenório Ricardo Antunes Luiz Werneck Vianna Marcelo Módolo Francisco de Oliveira Barros Júnior Slavoj Žižek Valerio Arcary Flávio Aguiar Milton Pinheiro Daniel Brazil Bernardo Ricupero José Dirceu Yuri Martins-Fontes João Carlos Salles Eugênio Trivinho Leda Maria Paulani Rubens Pinto Lyra Paulo Fernandes Silveira Ronald León Núñez Jorge Branco Alexandre Aragão de Albuquerque Henri Acselrad Remy José Fontana André Márcio Neves Soares Matheus Silveira de Souza Bruno Fabricio Alcebino da Silva Gilberto Lopes Michel Goulart da Silva Luiz Carlos Bresser-Pereira Marcus Ianoni Berenice Bento Tarso Genro Armando Boito Everaldo de Oliveira Andrade Marcos Aurélio da Silva Carlos Tautz Afrânio Catani Dênis de Moraes Dennis Oliveira Marilena Chauí Tales Ab'Sáber Airton Paschoa Luiz Renato Martins Otaviano Helene Lincoln Secco Priscila Figueiredo Igor Felippe Santos Marilia Pacheco Fiorillo Leonardo Boff Ronaldo Tadeu de Souza Ricardo Fabbrini Eduardo Borges Daniel Costa

NOVAS PUBLICAÇÕES