As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

A cena brasileira – III

Imagem: Ciro Saurius
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por BENICIO VIERO SCHMIDT*

Comentários sobre acontecimentos recentes

Com o fim da operação Lava Jato, com o desmantelamento do grupo de procuradores, depois de sete anos de idas e vindas, os crimes de corrupção voltam a seguir os trâmites normais. Todos aqueles que desejam o fim da prisão em segunda instância estão felizes. Resta saber que outros percalços sofrerá a luta contra a corrupção no Brasil. O final da força tarefa de Curitiba e de São Paulo coincide com a revelação de diálogos suspeitos entre os procuradores e destes com o então juiz Sérgio Moro, antes e durante o andamento do processo contra o ex-presidente Lula.

Após a reabertura do Congresso foi retomado o debate sobre o auxílio emergencial. O governo propõe três parcelas de duzentos reais. A oposição promete lutar por mais parcelas e mensalidades de valor maior. O assim chamado Bônus de Inclusão Produtiva (BIP) está sendo proposto como uma inovação do governo dentro da cláusula de calamidade do pacto federativo, o que permitiria manter o auxílio sem arranhar o teto dos gastos.

De outro lado, o ministro da Economia Paulo Guedes força a mão na tentativa de imposição da CPMF. Se esse imposto for recriado haverá desdobramentos atinentes à desoneração na folha de pagamento de alguns setores econômicos, o que forçará o Congresso a adotar deliberações muito difíceis. Enquanto isso, a inflação mostra as suas garras na majoração do preço do petróleo, do gás de cozinha e dos combustíveis em geral. A curva da inflação é ascendente, o que pode acarretar, talvez já no próximo mês, a elevação da taxa de juros em vigor, a mais baixa em muitos anos.

O senador Tarso Jereissati, líder de muitas iniciativas dentro do PSDB, disse com todas as letras que o partido não estará com Bolsonaro em 2022, inclusive citando nomes que, de acordo com ele, seriam prováveis candidatos: os governadores do Rio Grande do Sul e de São Paulo, e também Luciano Huck. Veremos se a posição de Tarso Jereissati irá predominar nas andanças do Partido da Socialdemocracia Brasileira.

Dentre as prioridades apresentadas pelo Poder Executivo ao Congresso Nacional, logo após eleição da mesa da Câmara e do Senado, encontra-se o excludente de licitude e a formação imediata da comissão mista de orçamento. Essa comissão foi instalada na quarta-feira, 10 de fevereiro, e será presidida pela deputada Flávia Arruda (PL-DF). Cabe notar ainda que no conjunto dos eleitos nas mesas do Senado e da Câmara Federal não há nenhum representante dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Ou seja, há um déficit de representação do extremo-sul e permanece de fora o estado mais importante do Brasil.

Na conjuntura atual há pressões de várias fontes, principalmente do Centrão para que haja uma reforma ministerial. É bom lembrar que dos vinte e três ministros apenas sete são ligados a partidos políticos, sendo três deles filiados a partidos políticos que não compõem a base firme do governo. As bases objetivas para uma reforma ministerial estão dadas.

Por último, convém lembrar que a questão ambiental continua como um quiproquó para o Brasil. A comissão ambiental estabelecida na Europa pela Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico, a OCDE, vetou a participação do Brasil. Pertencer a essa comissão constitui condição sine qua non para a entrada do Brasil na OCDE, meta do governo Paulo Guedes-Jair Bolsonaro. Além desse veto, um poderoso fundo escandinavo anunciou que irá excluir do seu portfólio a Cargill, a ADM e a Bunge, três holdings que exportam sojas e outras proteínas do Brasil. Trata-se de mais uma sinalização de que a exportação de soja brasileira para o exterior irá depender de ações do Brasil para submeter-se aos parâmetros estabelecidos pela OCDE. Uma derrota para o país, indicando, por outro lado, que o tratamento da questão ambiental só mudará aqui através de pressões externas.

*Benicio Viero Schmidt é professor aposentado de sociologia na UnB. Autor, entre outros livros, de O Estado e a política urbana no Brasil (LP&M).

 

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Luiz Renato Martins Luciano Nascimento Gilberto Lopes Sergio Amadeu da Silveira Luiz Eduardo Soares Salem Nasser Luiz Bernardo Pericás João Adolfo Hansen Fábio Konder Comparato Eliziário Andrade Henri Acselrad Paulo Nogueira Batista Jr Gerson Almeida Marcos Aurélio da Silva Chico Alencar Everaldo de Oliveira Andrade Carlos Tautz Flávio R. Kothe Paulo Fernandes Silveira João Carlos Loebens Juarez Guimarães Otaviano Helene Luís Fernando Vitagliano Manuel Domingos Neto Liszt Vieira Celso Frederico Paulo Martins José Machado Moita Neto João Sette Whitaker Ferreira Igor Felippe Santos Eduardo Borges Daniel Brazil Antônio Sales Rios Neto Henry Burnett Manchetômetro Kátia Gerab Baggio Milton Pinheiro Carla Teixeira Vinício Carrilho Martinez Marjorie C. Marona José Costa Júnior Valerio Arcary Marcus Ianoni Érico Andrade Anselm Jappe Andrew Korybko Gabriel Cohn João Feres Júnior Valério Arcary Alexandre Aragão de Albuquerque André Márcio Neves Soares Chico Whitaker Alexandre de Freitas Barbosa Renato Dagnino João Carlos Salles Maria Rita Kehl Thomas Piketty Ronaldo Tadeu de Souza Antonino Infranca Francisco de Oliveira Barros Júnior Luiz Werneck Vianna Ricardo Fabbrini Annateresa Fabris Fernando Nogueira da Costa Eleonora Albano José Geraldo Couto Walnice Nogueira Galvão Daniel Afonso da Silva Osvaldo Coggiola Atilio A. Boron Priscila Figueiredo Luiz Carlos Bresser-Pereira Plínio de Arruda Sampaio Jr. Flávio Aguiar Heraldo Campos Eugênio Trivinho Marcelo Guimarães Lima Tarso Genro Jorge Luiz Souto Maior Michael Roberts Michael Löwy Lorenzo Vitral Bernardo Ricupero Slavoj Žižek Benicio Viero Schmidt Mário Maestri Julian Rodrigues Ricardo Abramovay Ricardo Antunes Roberto Noritomi Luis Felipe Miguel Caio Bugiato Eugênio Bucci Berenice Bento João Lanari Bo Jorge Branco Dênis de Moraes Marcos Silva Paulo Sérgio Pinheiro José Dirceu Alexandre de Lima Castro Tranjan Afrânio Catani João Paulo Ayub Fonseca José Luís Fiori José Raimundo Trindade Roberto Bueno Francisco Fernandes Ladeira Yuri Martins-Fontes Jean Pierre Chauvin Leda Maria Paulani Remy José Fontana Airton Paschoa Ladislau Dowbor Eleutério F. S. Prado Ricardo Musse Rodrigo de Faria Bento Prado Jr. Mariarosaria Fabris Denilson Cordeiro Rubens Pinto Lyra Francisco Pereira de Farias Vladimir Safatle Jean Marc Von Der Weid Bruno Fabricio Alcebino da Silva Vanderlei Tenório Ronald Rocha Marilena Chauí Dennis Oliveira Leonardo Boff Gilberto Maringoni Alysson Leandro Mascaro Marilia Pacheco Fiorillo Armando Boito André Singer Anderson Alves Esteves Antonio Martins Lucas Fiaschetti Estevez Lincoln Secco Celso Favaretto Sandra Bitencourt José Micaelson Lacerda Morais Ari Marcelo Solon Boaventura de Sousa Santos Leonardo Sacramento Daniel Costa Rafael R. Ioris Luiz Roberto Alves Luiz Marques Elias Jabbour Paulo Capel Narvai Luiz Costa Lima Leonardo Avritzer Samuel Kilsztajn Tadeu Valadares Claudio Katz Fernão Pessoa Ramos Tales Ab'Sáber Ronald León Núñez Bruno Machado Marcelo Módolo

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada