Gaza – Palestina

Imagem: Bansky
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por WILTON CARDOSO*

Poema sobre o massacre do povo palestino

o horror     o horror   ó Palestina
     a mãe procura os cadáveres
dos filhos sob os escombros    o choro
         da menina de pele queimada
  a morte ao vivo     nas telas da internet
     o horror que se repete e se repete
e se repete

    armênios   Gueto de Varsóvia    Auschwitz
os genocídios    de russos e chineses  
      Vietnã    Camboja    Iraque   Sudão  
  Líbia   Síria   Iêmen    tantos outros
novo milênio    século XX    Modernidade
        tantos indígenas   africanos   orientais 
              ó Palestina
sois todos eles agora
       sois a síntese
                de todos massacres
                         condensados
          no circo de horrores de Gaza

não entra comida ou remédio    só o ódio

      irremediável dos soldados
                    e a chuva de bombas
sobre casas e escolas     hospitais e mesquitas
      não há refúgio ou descanso em Gaza
           onde as pessoas morrem agora
                de morte matada
                       por bomba ou bala
ou se assassina em massa
     com as bombas sujas da peste
              e da fome

soldados sorridentes tiram selfies 
       em meio às ruínas de Gaza
   em meio às roupas das mulheres de Gaza
troféus da caça abatida
         os civilizados bebem o sangue
   dos animais árabes      bárbaros inumanos 
       a mesma história de sempre    a mesma
 ladainha    a mesma cantilena     o mesmo
           banho de sangue repetido ad nauseam
ó martírio que não tem fim   ó Palestina
    microcosmo do horror
                de todas as terras bárbaras
          disciplinadas
                    pela Razão ocidental
    Gaza afogada num Mar Morto de ódio  
       num Mar Vermelho do sangue
dos filhos e filhas da Palestina 
          o mesmo mar de sangue
     de todos os outros
povos bárbaros    um oceano rubro de séculos
                          e séculos da pedagogia
                    civilizatória dos canhões

ó Palestina    amarga ironia
vosso povo desterrado
em sua própria terra
pelos filhos da Diáspora

ó Palestina    amarga ironia
sofreis a carnificina
pelas mãos impiedosas
dos filhos do Holocausto

*Wilton Cardoso é poeta e ensaísta. Editor do blog literário, O engenheiro onírico.


A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores.
Ajude-nos a manter esta ideia.
CONTRIBUA

Veja neste link todos artigos de

10 MAIS LIDOS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

__________________
  • O filósofo e o comediantefranklin de matos 08/07/2024 Por BENTO PRADO JR.: Prefácio do livro de Franklin de Matos – uma homenagem dos editores do site ao filósofo e professor da USP, falecido ontem
  • A noite em que a Revolução Francesa morreuater 0406 01/07/2024 Por MARTÍN MARTINELLI: Prefácio do livro de Guadi Calvo
  • O Trabalhismo venceu, mas não é um partido de esquerdamaçã mpodre 07/07/2024 Por KEN LOACH: O líder trabalhista Keir Starmer não é um moderado, não é um centrista, mas sim um político de direita, intransigente e orientado para o livre mercado
  • A Unicamp na hora da verdadecultura artista palestina 13/07/2024 Por FRANCISCO FOOT HARDMAN: No próximo dia 6 de agosto o Conselho Universitário da Unicamp terá de deliberar se susta as atuais relações com uma das instituições empenhadas no massacre em Gaza
  • O balcãohomem caminhando preto e branco 08/07/2024 Por JOÃO CARLOS SALLES: Neoliberalismo na universidade pública
  • Hospitais federais do Rio de JaneiroPaulo Capel Narvai 11/07/2024 Por PAULO CAPEL NARVAI: A descentralização dos Hospitais federais do Rio não deve ser combatida nem saudada, ela é uma necessidade
  • A indenização esquecidamercado de escravos 07/07/2024 Por LEONARDO SACRAMENTO: O capital inicial das famílias da elite foi de escravizados, o grande e escondido capital inicial de quase todos os grandes empresários brasileiros
  • A lição francesaandré kaysel 10/07/2024 Por ANDRÉ KAYSEL: Não há como derrotar a extrema direita sem a esquerda
  • Nordeste — um novo cenáriovermelho ddddddddddd 10/07/2024 Por JOSÉ DIRCEU: O Nordeste passará a ser visto como exemplo para o Brasil, da mesma forma que escolas públicas do Ceará são referência em qualidade de ensino
  • Greve — o curso da verdade e um fragmento do realclarisse gurgel 08/07/2024 Por CLARISSE GURGEL: Toda greve do serviço público, em nosso país, é um fragmento do real do qual outra ideia de Brasil atesta que o trabalho de sua verdade está em curso

PESQUISAR

TEMAS

NOVAS PUBLICAÇÕES