O novo ensino médio

Imagem: Mustafa Ezz
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por LUIS FELIPE MIGUEL*

Uma forma de precarização do ensino dos mais pobres

O “Novo Ensino Médio” foi um dos retrocessos impostos pelo golpe de 2016. A gente sabe que direitos trabalhistas foram perdidos, a economia foi desnacionalizada e as políticas sociais do Estado foram asfixiadas (com o teto de gastos), tudo aprovado a toque de caixa, sem discussão com a sociedade ou mesmo no Congresso. Com a educação foi pior ainda – a mudança veio por meio de medida provisória, baixada por Michel Temer em 2016 e convertida em lei em 2017.

Apesar de toda a propaganda, o “Novo Ensino Médio” logo mostrou o que é: precarização do ensino dos mais pobres.

Sob o pretexto de dar “flexibilidade” aos estudantes, o “Novo Ensino Médio” esvazia a formação básica de quem é submetido a ele. História do Brasil, por exemplo, não existe mais. De maneira geral, disciplinas voltadas à formação do senso crítico e da cidadania ativa foram extirpadas. Em seu lugar entram conteúdos relacionados a “empreendedorismo” e “marketing”. A reforma se exibe como perfeitamente alinhada ao espírito do neoliberalismo.

A anunciada “flexibilidade” é uma balela, já que a esmagadora maioria das escolas não oferece quase nenhuma alternativa de “percursos formativos”.

Na prática, a educação é segregada, oferecendo aos filhos da classe trabalhadora uma formação “adequada” às posições subalternas que eles estão destinados a exercer – e reservando aos herdeiros das elites horizontes mais alargados. Um colunista da revista Veja, na época, foi sincero: tratava-se de restaurar “a fórmula tradicional de uma formação profissional para os pobres e uma educação clássica para as elites”.

No papel, o “Novo Ensino Médio” representa o ideal das fundações empresariais de promoção da educação, como a que leva o nome do abutre das Lojas Americanas. Uma boa escola para formar mão de obra competente e dócil.

Na realidade, levou à precarização absoluta do ensino, com professores sendo deslocados de suas áreas de competência para ministrar disciplinas bizarras. Que tal trocar Sociologia por um curso de “Brigadeiro Caseiro”, Química por “Mundo Pet” ou História por “RPG”?

Como disse Fernando Cássio, professor da UFABC, “Sim, há evidências suficientes para afirmar que o Novo Ensino Médio visa simplificar a formação de uma massa de jovens para um precarizado e plataformizado mercado de trabalho contemporâneo, cristalizando desigualdades de oportunidades entre ricos e pobres”.

O governo tem falado em aperfeiçoar o Novo Ensino Médio, como se seus problemas não fossem de fundo. É uma demonstração da penetração das fundações empresariais de promoção da educação no MEC comandado por Camilo Santana.

É necessário revogar a reforma – e iniciar uma discussão real, com ampla participação de educadores e estudantes, sobre o ensino médio que se quer para o Brasil, igualitário, emancipador e de qualidade. É o que se espera de um governo comprometido com a democracia e a justiça social.

*Luis Felipe Miguel é professor do Instituto de Ciência Política da UnB. Autor, entre outros livros, de Democracia na periferia capitalista: impasses do Brasil (Autêntica).

Publicado originalmente na página do Facebook do autor.

 

O site A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores.
Ajude-nos a manter esta ideia.
Clique aqui e veja como

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Leonardo Avritzer Celso Favaretto Eugênio Bucci Salem Nasser Marjorie C. Marona Dênis de Moraes Plínio de Arruda Sampaio Jr. João Carlos Loebens Marcus Ianoni Caio Bugiato Dennis Oliveira Sergio Amadeu da Silveira José Costa Júnior Ronald Rocha Manuel Domingos Neto Alexandre de Lima Castro Tranjan Tadeu Valadares Juarez Guimarães Benicio Viero Schmidt Michael Roberts Antônio Sales Rios Neto Rubens Pinto Lyra Manchetômetro Gerson Almeida André Márcio Neves Soares Lucas Fiaschetti Estevez Paulo Capel Narvai Yuri Martins-Fontes Leonardo Sacramento Chico Alencar Elias Jabbour Afrânio Catani Henry Burnett Igor Felippe Santos Anselm Jappe Jean Marc Von Der Weid Lincoln Secco Ladislau Dowbor Mariarosaria Fabris Ronald León Núñez Antonio Martins Ricardo Antunes Luís Fernando Vitagliano Luiz Eduardo Soares Luiz Renato Martins Priscila Figueiredo Bernardo Ricupero João Lanari Bo Andrew Korybko Everaldo de Oliveira Andrade Luiz Carlos Bresser-Pereira Celso Frederico João Carlos Salles Kátia Gerab Baggio Daniel Brazil Atilio A. Boron Michael Löwy Marcos Aurélio da Silva Fábio Konder Comparato Bruno Machado Sandra Bitencourt Érico Andrade Ricardo Musse Francisco Pereira de Farias Daniel Costa Fernando Nogueira da Costa Renato Dagnino Rafael R. Ioris João Feres Júnior Osvaldo Coggiola Gabriel Cohn Antonino Infranca Claudio Katz Flávio Aguiar Marcos Silva Thomas Piketty Annateresa Fabris João Paulo Ayub Fonseca Airton Paschoa Liszt Vieira Bento Prado Jr. Alysson Leandro Mascaro Vanderlei Tenório Luis Felipe Miguel Marcelo Guimarães Lima João Adolfo Hansen Valerio Arcary Ricardo Fabbrini Flávio R. Kothe Michel Goulart da Silva Boaventura de Sousa Santos Jean Pierre Chauvin Otaviano Helene Alexandre de Freitas Barbosa Tarso Genro José Luís Fiori Francisco Fernandes Ladeira Samuel Kilsztajn Gilberto Maringoni Bruno Fabricio Alcebino da Silva Carla Teixeira Rodrigo de Faria Paulo Sérgio Pinheiro Julian Rodrigues Paulo Martins Eugênio Trivinho Marcelo Módolo João Sette Whitaker Ferreira Alexandre Aragão de Albuquerque Gilberto Lopes Luiz Roberto Alves Marilena Chauí Vinício Carrilho Martinez José Micaelson Lacerda Morais José Dirceu Henri Acselrad Heraldo Campos Milton Pinheiro Berenice Bento José Raimundo Trindade Eleonora Albano Denilson Cordeiro Jorge Luiz Souto Maior Daniel Afonso da Silva Eduardo Borges Luiz Werneck Vianna Armando Boito Marilia Pacheco Fiorillo Paulo Nogueira Batista Jr André Singer Ricardo Abramovay Maria Rita Kehl Chico Whitaker José Machado Moita Neto Leda Maria Paulani Leonardo Boff Tales Ab'Sáber Matheus Silveira de Souza Valerio Arcary Luciano Nascimento Paulo Fernandes Silveira Lorenzo Vitral Eliziário Andrade Luiz Bernardo Pericás Luiz Marques Andrés del Río Alexandre de Oliveira Torres Carrasco Carlos Tautz Remy José Fontana Fernão Pessoa Ramos Vladimir Safatle Slavoj Žižek Francisco de Oliveira Barros Júnior Mário Maestri Jorge Branco Walnice Nogueira Galvão Ronaldo Tadeu de Souza Eleutério F. S. Prado Ari Marcelo Solon José Geraldo Couto

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada