As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

Parques abertos

Imagem_Oto Vale
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por RACHEL MORENO*

A taxa de atingidos pela Covid-19 vem caindo, mesmo? Vem caindo o suficiente? Por que razão a classe médica discorda dessa conclusão, que acha, ainda, precipitada e pouco conclusiva?

Declarando que a taxa média de crescimento da Covid-19 vem caindo em São Paulo, o prefeito Bruno Covas (PSDB)  anunciou a abertura dos parques, na capital do Estado.

A taxa de atingidos pela Covid-19 vem caindo, mesmo? Vem caindo o suficiente? Por que razão a classe médica discorda dessa conclusão, que acha, ainda, precipitada e pouco conclusiva?

Mas, independentemente dos números e da polêmica, a prefeitura da capital anunciou a liberação de 70 dos mais de 100 parques municipais, e o  governo estadual também liberou a reabertura gradual de nove dos 16 parques estaduais.

Mas … sabem quais são os dias e horários?

Pois bem, ficarão abertos de segunda a sexta-feira, das 10 às 16 horas.

Os finais de semana seguem vetados.

Essa determinação contempla … quem, mesmo? Os  trabalhadores? Os esportistas? Os que querem dar uma corrida ou caminhada antes de ir ao trabalho?

Dizem também que “os locais terão um limite de 40% da capacidade total, com controle de entrada e uso de máscara obrigatório. As atividades conjuntas serão proibidas e bebedouros, parquinhos e espaços para esportes coletivos continuam interditados.”

A Prefeitura, assim como a Secretaria do Verde e Meio Ambiente decidiram dessa forma, e sequer ouviram ou consultaram os Conselhos Gestores dos Parques.

O Fórum Verde Permanente, Praças, Parques e Áreas Verdes, entregou um manifesto no dia 08/07/2020, a respeito dos trâmites de reabertura e protocolos. Mas também esse órgão de participação social foi atropelado pela determinação de reabertura e apresentação de protocolos elaborados de forma unilateral (Poder Público), em 09/07/2020.

Um exemplo concreto

O Parque da Chácara do Jockey está também autorizado a reabrir.

Mas o Conselho Gestor do Parque (formado por representantes de associações, de usuários, de moradores e instituições da região de seu entorno) – além de não ter sido consultado – considera que faltam ao parque condições mínimas de funcionamento adequado, mesmo antes da pandemia.

Assim, o Conselho manifestou à Secretaria do Verde e do Meio Aambiente e à Prefeitura o seu desacordo com a reabertura do Parque Chácara do Jockey.  Não se faz necessário expor nenhum outro argumento, basta citar a grave situação da sanitária provocada pelo Coronavírus. Não é o momento adequado para atrair pessoas à convivência e aproximação social.

Como se não bastassem as circunstâncias de extrema vulnerabilidade ao Covid-19, por parte dos espaços coletivos, identifica-se ainda as condições precárias em que se encontra o Parque Chácara do Jockey, em termos de manutenção, zeladoria e infraestrutura adequada para um receptivo decente.

É importante que lembremos o total descuido da atual administração municipal com o conjunto de parques e áreas verdes da cidade. A “política” proposta, por esse governo municipal, para essas áreas públicas já foi  escolhida – trata-se de sua privatização. O “velho truque” do sucateamento, associado ao sub financiamento, que coloca um bem público, pertencente à população de São Paulo, disponível para “licitações” exploradoras para essas áreas verdes.

Vemos também o fato de não terem sido realizadas obras de reparos e manutenções da estrutura física, que já eram de conhecimento da secretaria do Verde e cuja não realização compromete ainda mais a segurança dos usuários, funcionários e seguranças.

– as práticas permitidas seriam:  corrida, caminhada e bicicleta;

– isolar: atis, playground, bebedouros, quadras e campos, mesas de jogos;

– não são permitidas assessorias esportivas (personal) e aglomerações: pic nics, festinhas, jogos…

– Horário de funcionamento dos parques: de segunda a sexta das 10 às 16h;

– administrativos trabalharão a partir do dia 13/07 de segunda à sexta, ou seja, folgarão nos fins de semana;

– devem chegar antes das 10h e manter o parque em condições de uso, seguindo o protocolo;

– devem orientar os terceirizados qto ao cumprimento do protocolo;

– obrigatório o uso de máscara, distanciamento social;

– é imprescindível que os administrativos estejam circulando pelo parque, orientando munícipes e funcionários;

– todos os dias os administrativos, com os parques abertos, farão relatórios sobre ocorrências nos parques,  número de frequentadores, incidentes…

– sanitários deverão ter lavagem completa em média a cada 2 horas: maçanetas, torneiras, vasos sanitários…

– 1 vigilante por portão fazendo a contagem dos munícipes;

Há poucos banheiros disponíveis, faltam bebedouros, entre outras coisas, para além de sua manutenção.

Com a reabertura, além de faltar condições de higienização do único banheiro que se colocará à disposição, ficará proibido o acesso aos bebedouros.

Faltam lavatórios de mãos com água e sabão; etc.

Faltam condições de permanente higienização de espaços de uso coletivo, banheiros, bebedouros, vaporização de água sanitária nos passeios, desinfecção de ambientes (regras sanitárias mínimas)

Falta uma campanha anterior, via midia e outros meios, para garantir o conhecimento dos usuários das condições a que deverão se submeter, uma radiografia desses espaços, para que os possíveis visitantes tenham informação para poder optar entre ir ou não se expor.

Falta treinamento e pessoal para fiscalização dos usuários.

PROTOCOLO: Em especial, entende-se como relevante e imprescindível, que cabe à SVMA e a Prefeitura avisar e alertar a população de modo geral, e frequentadores em especial, que a abertura e a permanência do parque aberto dependerá de uma queda progressiva dos índices de infectados e de mortes pelo Covid, é absolutamente necessária uma alta adesão às regras, pareceres médicos e critério sanitários e distanciamento social preconizado pela OMS.

Outra “joia rara” de procedimento pseudo científico e sanitário: a Prefeitura de São Paulo estabeleceu um limite de 40% de frequentadores para os parques públicos. Número mágico!

Para o Parque da Chácara do Jockey, eles estabeleceram como capacidade de visitantes (absurdo!) de 3.588 pessoas…!

No estado

No sábado, o governador João Doria anunciou que nove dos 16 parques estaduais localizados na capital também serão abertos, de segunda a sexta-feira. Já o Zoológico, o Zoo Safari e o Jardim Botânico ficarão abertos de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h; e aos sábados, domingos e feriados das 9h às 16h, com restrição de 50% dos ingressos.

As atitudes do prefeito e do governador poder ser comparáveis à incúria do governo federal. Além de não oferecerem informações básicas para a população se proteger.

E, depois de alguns dias, o governador Dória agora propõe a oitava quarentena no Estado, de 27 de julho até 10 de agosto, em razão da pandemia.

A capital não reabrirá teatros e cinemas, decreta Dória.

Ele também cancelou a Marcha para Jesus, assim como a Parada LGBTQ+ (que deveriam ter ocorrido em junho e que teriam sido remarcadas para novembro). E finalmente também anunciou o adiamento do Carnaval de 2021, para provavelmente fins de maio ou começo de julho do ano que vem.

Mas, com relação aos parques, nada disse, embora a frequência – a julgar pelo Parque da Chácara do Jockey – esteja aumentando diariamente, apesar da precariedade e do horário de funcionamento.

*Rachel Moreno é psicóloga e militante feminista. Autora, entre outros livros, de A imagem da mulher na mídia (Expressão popular).

 

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Rubens Pinto Lyra Alexandre de Lima Castro Tranjan Flávio Aguiar Lorenzo Vitral Francisco de Oliveira Barros Júnior Lincoln Secco Renato Dagnino Daniel Afonso da Silva Gilberto Maringoni Eugênio Bucci Manchetômetro Valerio Arcary Érico Andrade Roberto Bueno Ricardo Abramovay Jean Marc Von Der Weid Salem Nasser Michael Roberts Roberto Noritomi Marcus Ianoni Marcelo Guimarães Lima Benicio Viero Schmidt Remy José Fontana Andrew Korybko João Paulo Ayub Fonseca Tadeu Valadares Plínio de Arruda Sampaio Jr. Berenice Bento Paulo Sérgio Pinheiro Eliziário Andrade Luiz Roberto Alves Fernão Pessoa Ramos Eugênio Trivinho Antonio Martins Marcelo Módolo Bruno Fabricio Alcebino da Silva Ricardo Fabbrini Anselm Jappe Celso Favaretto Jorge Branco Gabriel Cohn Luiz Renato Martins Fábio Konder Comparato Sandra Bitencourt Celso Frederico Marilia Pacheco Fiorillo Lucas Fiaschetti Estevez Jean Pierre Chauvin André Márcio Neves Soares Paulo Nogueira Batista Jr Airton Paschoa Caio Bugiato Luís Fernando Vitagliano Michael Löwy João Feres Júnior André Singer Valério Arcary Walnice Nogueira Galvão Liszt Vieira Dennis Oliveira José Micaelson Lacerda Morais Jorge Luiz Souto Maior Marilena Chauí Henry Burnett José Dirceu Carlos Tautz João Carlos Loebens Luiz Werneck Vianna Luiz Bernardo Pericás Vinício Carrilho Martinez Marcos Aurélio da Silva Luis Felipe Miguel Flávio R. Kothe Denilson Cordeiro Francisco Fernandes Ladeira Francisco Pereira de Farias Heraldo Campos Leonardo Boff José Raimundo Trindade Marcos Silva Alysson Leandro Mascaro Eduardo Borges Ricardo Antunes Luiz Eduardo Soares Carla Teixeira João Carlos Salles Afrânio Catani Annateresa Fabris Rafael R. Ioris Eleonora Albano Vladimir Safatle Paulo Fernandes Silveira Vanderlei Tenório Tarso Genro Luiz Marques Juarez Guimarães João Lanari Bo Mário Maestri Eleutério F. S. Prado Osvaldo Coggiola Atilio A. Boron Paulo Capel Narvai Dênis de Moraes Alexandre Aragão de Albuquerque Milton Pinheiro Luiz Costa Lima José Machado Moita Neto Ronaldo Tadeu de Souza Kátia Gerab Baggio Gilberto Lopes Maria Rita Kehl João Sette Whitaker Ferreira Otaviano Helene Rodrigo de Faria José Geraldo Couto Priscila Figueiredo Fernando Nogueira da Costa Alexandre de Freitas Barbosa José Costa Júnior Marjorie C. Marona Antonino Infranca Bernardo Ricupero Armando Boito José Luís Fiori Luciano Nascimento Boaventura de Sousa Santos Anderson Alves Esteves Manuel Domingos Neto Ari Marcelo Solon Bruno Machado Leonardo Sacramento Leda Maria Paulani Antônio Sales Rios Neto Luiz Carlos Bresser-Pereira Slavoj Žižek Daniel Brazil Ladislau Dowbor Everaldo de Oliveira Andrade Sergio Amadeu da Silveira Tales Ab'Sáber Henri Acselrad Igor Felippe Santos Paulo Martins Samuel Kilsztajn Julian Rodrigues Bento Prado Jr. Yuri Martins-Fontes Ronald León Núñez Leonardo Avritzer Daniel Costa Chico Alencar Thomas Piketty Ronald Rocha João Adolfo Hansen Ricardo Musse Mariarosaria Fabris Chico Whitaker Claudio Katz Elias Jabbour Gerson Almeida

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada