Pedro Casaldáliga (1928-2020)

Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por CHICO ALENCAR*

Comentário sobre a vida e a morte do bispo emérito de São Félix do Araguaia

O coração de Pedro Casaldáliga, catalão do mundo, deixou de bater no dia 8 de agosto de 2020, após 92 anos de existência terrena. Católico ecumêmico, devoto de todas as missões de Justiça e Liberdade, bispo emérito de São Félix do Araguaia (MT), Pedro fez sua travessia.

O coração de Pedro, pedra e flor, poeta e profeta, “combatente derrotado de causas invencíveis” – como ele gostava de dizer -, continuará pulsando, a inspirar a caminhada dos que virão depois dele. Dos que virão depois de nós, seus camaradas de fé, sonhos e lutas. Nunca é perdida a vida de quem dá largo testemunho.

Nas vezes em que encontrei Pedro – não foram muitas, infelizmente – eu brincava: “você devia ser nosso papa!”. Ele respondia no mesmo tom, com seu humor bom: “por isso mesmo, por gente como você querer, nunca vou ser; além do mais, não tenho vocação para príncipe”.

Pedro via no papa Francisco, porém, no topo da instituição monárquica mais duradoura do Ocidente, uma benção, uma tentativa de retorno ao cristianismo das catacumbas, dos primórdios. Para Pedro, o coerente, ser cristão era ser despojado e descontente: “nada possuir, nada carregar, nada pedir, nada calar e, sobretudo, nada matar!”.

Quem quis matar Pedro foi a ditadura, foi o latifúndio. Feriram de morte seu parceiro de evangelização, padre João Bosco Burnier, mas não o atingiram. Tentaram expulsá-lo do país, como fizeram com padre Francisco Jentel, seu igual na prelazia, mas por intervenção do papa Paulo VI, que o nomeara bispo, não conseguiram.

Pedro foi um esperançado resistente: “somos a solidão que suportamos, que acolhemos, que partilhamos, que transcendemos!”.

É simbólico de sua solidariedade visceral com os oprimidos que o corpo de Pedro tenha se apagado no dia em que, no Brasil, chegamos às 100 mil trágicas mortes pela Covid. Pedro está ali, luz nas trevas, confortando os aflitos, denunciando a insensibilidade dos podres poderes – como fez durante toda sua vida.

Pedro foi bispo do anel de tucum, do báculo que era um cajado ou um remo nativo, do chapéu de palha como mitra. Pedro bispo dos comuns, do calcinado e imenso chão brasileiro, das águas profundas do Araguaia. Pedro dos pobres e oprimidos, dos camponeses, dos índios, dos deserdados da Terra: “no ventre de Maria, Deus se fez homem. Mas, na oficina de José, Deus também se fez classe”. Pedro da Libertação!

Assim pregou, assim viveu. Por isso a morte, quando chegou, querendo algo de seu, nada encontrou para tomar. Tudo estava doado, entregue, compartilhado. Assim a morte foi vencida por Pedro, pedra angular.

Muito mais densas do que as nossas, as palavras vividas de Pedro continuarão a nos orientar e animar – mistérios da fé:

“Para descansar/ eu quero só esta cruz de pau/ como chuva e sol/ Estes sete palmos/ e a Ressurreição”. Pedro pediu para ser sepultado na sua terra de adoção, no cemitério dos Carajás, à sombra de um pé de pequi, entre os túmulos precários de um peão e de uma prostituta. Pedro sabia, como está escrito no evangelho de Mateus (21, 31), que eles nos procederão no Reino do Céu.

Pedro Casaldáliga, amigo fiel do Jesus dos pobres, fragmento de Deus na terra, está plenificado no Corpo Místico, Cósmico e Eterno do Todo Poderoso Amor, a quem ele tanto serviu. Pedro está nas lutas de todos os povos, de todas as épocas, por sua/nossa emancipação. Glória, gracias!

*Chico Alencar é professor da UFRJ, escritor e ex-deputado federal (PSOL/RJ).

 

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
João Sette Whitaker Ferreira Airton Paschoa Paulo Martins Alexandre Aragão de Albuquerque Leonardo Boff João Carlos Loebens Leda Maria Paulani Paulo Capel Narvai Sandra Bitencourt Ricardo Fabbrini Boaventura de Sousa Santos Leonardo Sacramento Bruno Machado Ronald León Núñez Celso Favaretto Luiz Roberto Alves Bernardo Ricupero Jean Marc Von Der Weid João Carlos Salles Michael Roberts Michel Goulart da Silva Rafael R. Ioris Sergio Amadeu da Silveira Luiz Eduardo Soares Paulo Nogueira Batista Jr Daniel Afonso da Silva Francisco Fernandes Ladeira Henri Acselrad Marilia Pacheco Fiorillo Yuri Martins-Fontes Luís Fernando Vitagliano Gilberto Lopes Chico Alencar Rubens Pinto Lyra Manchetômetro Manuel Domingos Neto Eleonora Albano Gilberto Maringoni Marcos Aurélio da Silva Michael Löwy Eliziário Andrade Samuel Kilsztajn Ricardo Musse Celso Frederico Osvaldo Coggiola Alysson Leandro Mascaro Luiz Carlos Bresser-Pereira Luiz Werneck Vianna Eleutério F. S. Prado José Micaelson Lacerda Morais Valerio Arcary Leonardo Avritzer Maria Rita Kehl João Paulo Ayub Fonseca Dennis Oliveira Marjorie C. Marona Mário Maestri João Lanari Bo Liszt Vieira Daniel Brazil Flávio R. Kothe Paulo Fernandes Silveira Ari Marcelo Solon Bento Prado Jr. Denilson Cordeiro Alexandre de Freitas Barbosa Juarez Guimarães Kátia Gerab Baggio Daniel Costa Ladislau Dowbor José Geraldo Couto Ronaldo Tadeu de Souza Atilio A. Boron Salem Nasser Eugênio Bucci Carla Teixeira Tarso Genro Lucas Fiaschetti Estevez Eugênio Trivinho Andrew Korybko Jean Pierre Chauvin Renato Dagnino Heraldo Campos Walnice Nogueira Galvão Vinício Carrilho Martinez Valerio Arcary Marcus Ianoni Jorge Branco Francisco Pereira de Farias Marcelo Módolo Ronald Rocha Dênis de Moraes Ricardo Abramovay Milton Pinheiro Mariarosaria Fabris Anderson Alves Esteves Afrânio Catani Remy José Fontana Lorenzo Vitral Henry Burnett Fernão Pessoa Ramos Tales Ab'Sáber Carlos Tautz Elias Jabbour André Singer Plínio de Arruda Sampaio Jr. Vanderlei Tenório Marcos Silva Luis Felipe Miguel Lincoln Secco Fernando Nogueira da Costa Luiz Renato Martins Marilena Chauí Luiz Marques Marcelo Guimarães Lima Francisco de Oliveira Barros Júnior Armando Boito José Machado Moita Neto Benicio Viero Schmidt Eduardo Borges Priscila Figueiredo Antonio Martins Andrés del Río Claudio Katz Slavoj Žižek José Costa Júnior André Márcio Neves Soares Matheus Silveira de Souza Vladimir Safatle Jorge Luiz Souto Maior Igor Felippe Santos Fábio Konder Comparato Everaldo de Oliveira Andrade Caio Bugiato Érico Andrade Thomas Piketty João Feres Júnior Berenice Bento Bruno Fabricio Alcebino da Silva Otaviano Helene José Raimundo Trindade Gabriel Cohn Ricardo Antunes José Luís Fiori Annateresa Fabris Gerson Almeida Luiz Bernardo Pericás Flávio Aguiar Tadeu Valadares Chico Whitaker José Dirceu Julian Rodrigues Antônio Sales Rios Neto Alexandre de Lima Castro Tranjan João Adolfo Hansen Luciano Nascimento Rodrigo de Faria Antonino Infranca Anselm Jappe Paulo Sérgio Pinheiro

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada