Ato Sem anistia, Anistia nunca mais!

Imagem: Manifesto Coletivo
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por MANIFESTO COLETIVO

Na semana do retorno de Bolsonaro ao Brasil, abaixo-assinado de mais de 100 mil assinaturas pede Tribunal Popular para seus crimes

Diante do recente retorno de Jair Bolsonaro ao Brasil, um grupo de ativistas, professores, artistas e militantes, chamado “Manifesto Coletivo” fará um ato de entrega de mais de 100 mil assinaturas pela instauração de um Tribunal Popular para o julgamento dos crimes cometidos por seu governo.

Tratam-se de crimes contra a saúde pública, crimes de responsabilidade e crimes de genocídio indígena. Vários desses crimes ocorreram durante a gestão da pandemia de Covid-19 quando o Brasil, com 3% da população mundial, foi responsável por 15% das mortes. Casos de negligência ativa do governo já foram levantados por uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

O ato ocorrerá no dia 01 de abril, sábado, no Salão Nobre da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, às 14 horas. Ele contará com a presença de parlamentares de diversos partidos, de movimentos sociais, ativistas e representantes da sociedade civil.

O Tribunal Popular é um instrumento de pressão da sociedade civil junto às instituições que visa a mobilização da opinião pública, a visibilidade dos crimes, além da elaboração de peças jurídicas que podem fornecer encaminhamentos para processos penais. A escolha da data é para não esquecermos do golpe civil-militar de 1964 e dos torturadores produzidos por ela. Eles foram anistiados em um acordo vergonhoso em 1979.

Durante o ato de posse do Presidente Lula, vimos ecoar o grito de “sem anistia”. A explosão de sentimentos populares confirmou aquilo que o coletivo notava, de que não haveria tolerância popular quanto às ações adotadas e estimuladas pelo ex-presidente que contrariavam a ciência e os cuidados que deveriam ter sido tomados na pandemia de Covid-19.

O sentimento expresso naquele e em vários momentos da vida nacional é esse: Sem anistia, Anistia nunca mais!

Referência


Anistia Nunca Mais – Entrega de assinaturas e constituição do Tribunal Popular.
01/04 – a partir das 14h00.
Salão Nobre da Faculdade de Direito da USP, Largo São Francisco.

Veja neste link todos artigos de

10 MAIS LIDOS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

__________________
  • Introdução a “O capital” de Karl Marxcultura vermelho triangular 02/06/2024 Por ELEUTÉRIO F. S. PRADO: Comentário sobre o livro de Michael Heinrich
  • O STF, a Inteligência Artificial e a Justiça do Trabalhosouto-maior_edited 07/06/2024 Por JORGE LUIZ SOUTO MAIOR: A concretização da substituição do ser humano pela IA pressupõe que esta já foi treinada para atuar na forma desejada pela classe dominante
  • Sobre a ignorância artificialEugenio Bucci 15/06/2024 Por EUGÊNIO BUCCI: Hoje, a ignorância não é uma casa inabitada, desprovida de ideias, mas uma edificação repleta de baboseiras desarticuladas, uma gosma de densidade pesada que ocupa todos os espaços
  • Franz Kafka, espírito libertárioFranz Kafka, espírito libertário 13/06/2024 Por MICHAEL LÖWY: Notas por ocasião do centenário da morte do escritor tcheco
  • A greve das Universidades e Institutos federaisvidros corredor 01/06/2024 Por ROBERTO LEHER: O governo se desconecta de sua base social efetiva ao afastar do tabuleiro político os que lutaram contra Jair Bolsonaro
  • Impasses e saídas para o momento políticojosé dirceu 12/06/2024 Por JOSÉ DIRCEU: O programa de desenvolvimento tem de ser a base de um compromisso político da frente democrática
  • Registro sindicalMETRÔ 11/06/2024 Por LAWRENCE ESTIVALET DE MELLO & RENATA QUEIROZ DUTRA: O Ministério do Trabalho decidiu conceder registro sindical à Proifes. No entanto, registro sindical não é o mesmo que representação sindical
  • Confissões de uma senhora católicaMarilia Pacheco Fiorillo 11/06/2024 Por MARILIA PACHECO FIORILLO: O reacionarismo congênito não é apanágio apenas dos evangélicos
  • Literatura regionalista no século XXICultura o corredor 06/06/2024 Por DANIEL BRAZIL: Comentário sobre o romance de Benilson Toniolo
  • Uma lógica míopeVERMELHO HOMEM CAMINHANDO _ 12/06/2024 Por LUIS FELIPE MIGUEL: O governo não tem vontade política para transformar a educação em prioridade, enquanto corteja militares ou policiais rodoviários, que não se movem um milímetro para longe do bolsonarismo que continuam a apoiar

AUTORES

TEMAS

NOVAS PUBLICAÇÕES