Banhada em sangue

Imagem: ColeraAlegria
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por SIMONY DOS ANJOS*

Junto de Marielle, eu morri

Eu morri, ontem! Muitas pessoas morreram, ontem! Na verdade, todos os dias milhares morrem! Para ser exata, a cada 23 minutos um jovem negro morre.

A mortalidade materna entre mulheres negras é maior do que entre as brancas. Os homicídios de mulheres negras cresceram 22% entre 2005 e 2015. Uma mulher negra tem duas vezes mais chance de morrer vítima de homicídio, hoje, no Brasil.

O lesbocídio (caracterizado por homicídio ou suicídio de mulheres lésbicas, em decorrência de sua sexualidade) vem crescendo no país. Marielle era mãe, negra, lésbica, periférica. Ela reunia tantas intersecções de opressão social que ela, de fato, era porta voz de todas nós, de todo nós.

Não era porta voz por acaso, ela se fez representante, eleita com 46.502 votos. Ela se fez representante ao construir uma carreira linda de empatia, dedicação ao próximo e denúncia contra nossos algozes. Ela é a típica figura que a meritocracia exalta: “olha lá ela conseguiu, parem de chorar por esmolas”.

De fato, ela conseguiu e, em nenhum momento, ela parou de gritar por políticas públicas para a reparação histórica do que foi a escravização de pessoas negras em nosso país.

Ela rompeu com cordas hostis que a cercavam, e o que aconteceu com ela? Mataram!

Não! Isso não é por acaso. Há centenas de anos a nossa carne é marcada pelo chicote, pela miséria e pela morte.

Nos sequestraram de nossa mãe África, nos arrancaram da nossa terra de Reis e Rainhas e nos forçaram a produzir riqueza para gente podre. Tão podre, que nos causa asco.

Mesmo com tanta violência, tanta desigualdade e falta de respeito, nos mantivemos vivos, ah, como nos mantivemos vivos. Não conseguiram nos apagar, mesmo com políticas eugênicas de branqueamento. Criminalizaram nossa capoeira, nosso samba, nossa comida, nossa beleza. Mas estamos aqui, continuamos aqui.

Marielle veio de um povo forte e de luta, ela seguiu os passos de sua ancestralidade, ela gritou, ela amou, ela protegeu. Lutando contra a violência policial nas periferias, contra a violência contra a mulher (lésbica, trans, cis, negras, bi), contra esquemas de corrupção que estão promovendo um genocídio da população negra!

Ela morreu, eu morri um pouco também, e cada palavra escrita, aqui, foi banhada em sangue.

Sangue que nossas antepassadas derramaram ao serem escravizadas; sangue dos filhos mortos nas periferias; sangue da minha gente, da nossa gente. Contudo, há uma esperança, o sangue do povo negro é tal qual semente boa, aquela que dá 100 frutos por uma semente.

Temos tanta raiva de vê-lo derramado, que nos movemos. A raiva move o mundo, mais que o medo paralisa.

Ontem, eu morri, mas ressuscitei.

Ressuscitei juntamente com milhares de manas nas ruas gritando: Marielle, presente! E, de fato, está, hoje, e estará sempre.

Sempre haverá uma Marielle para gritar, sempre gritaremos. A maior ameaça não é medo da morte, é a repulsa de viver essa vida que querem nos impor! Para isso, dizemos não! Não ao genocídio da população negra! Há mais de 400 anos transformamos nossa dor em luta e não vão nos parar, agora!

Mana Marielle, presente!

*Simony dos Anjos é mestranda em Educação na USP.

 

 

 

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Leda Maria Paulani Alexandre de Oliveira Torres Carrasco Daniel Afonso da Silva Carla Teixeira Valerio Arcary Marilena Chauí Fernão Pessoa Ramos Jean Pierre Chauvin Eugênio Bucci Renato Dagnino Tales Ab'Sáber Lincoln Secco Bernardo Ricupero Michel Goulart da Silva Antonio Martins João Sette Whitaker Ferreira Andrés del Río Ronaldo Tadeu de Souza Marilia Pacheco Fiorillo Eleonora Albano Juarez Guimarães Vanderlei Tenório Marcelo Módolo Marcos Silva André Márcio Neves Soares Boaventura de Sousa Santos Jean Marc Von Der Weid Luiz Bernardo Pericás Jorge Branco Rodrigo de Faria Milton Pinheiro Salem Nasser Lucas Fiaschetti Estevez Kátia Gerab Baggio Alysson Leandro Mascaro Francisco Pereira de Farias Marcelo Guimarães Lima Gilberto Lopes Caio Bugiato Manuel Domingos Neto Dênis de Moraes Igor Felippe Santos Paulo Nogueira Batista Jr Celso Frederico José Dirceu Elias Jabbour Plínio de Arruda Sampaio Jr. Liszt Vieira Luiz Roberto Alves Armando Boito João Feres Júnior Eleutério F. S. Prado Andrew Korybko Atilio A. Boron Celso Favaretto André Singer Paulo Fernandes Silveira Carlos Tautz Michael Löwy João Lanari Bo Paulo Capel Narvai Bento Prado Jr. Gerson Almeida Alexandre de Freitas Barbosa Michael Roberts Marjorie C. Marona Sergio Amadeu da Silveira Francisco Fernandes Ladeira Everaldo de Oliveira Andrade Paulo Martins Leonardo Avritzer Luiz Werneck Vianna Remy José Fontana Mariarosaria Fabris Vinício Carrilho Martinez Marcus Ianoni Bruno Fabricio Alcebino da Silva Daniel Costa Maria Rita Kehl Priscila Figueiredo Gabriel Cohn Henri Acselrad Manchetômetro Eliziário Andrade Ricardo Antunes Yuri Martins-Fontes Chico Whitaker Ronald Rocha Mário Maestri José Costa Júnior Luiz Carlos Bresser-Pereira Leonardo Boff Chico Alencar Denilson Cordeiro Samuel Kilsztajn João Adolfo Hansen Luis Felipe Miguel Francisco de Oliveira Barros Júnior Ari Marcelo Solon Gilberto Maringoni Antonino Infranca Luís Fernando Vitagliano Flávio R. Kothe José Machado Moita Neto Bruno Machado Walnice Nogueira Galvão Fábio Konder Comparato Ricardo Abramovay Thomas Piketty Flávio Aguiar João Paulo Ayub Fonseca Daniel Brazil Alexandre Aragão de Albuquerque José Geraldo Couto Eduardo Borges Luciano Nascimento Érico Andrade João Carlos Loebens Jorge Luiz Souto Maior Henry Burnett Ricardo Fabbrini Antônio Sales Rios Neto Osvaldo Coggiola Rafael R. Ioris Alexandre de Lima Castro Tranjan Vladimir Safatle Sandra Bitencourt Leonardo Sacramento Julian Rodrigues Ricardo Musse Luiz Renato Martins José Micaelson Lacerda Morais Tadeu Valadares Tarso Genro Otaviano Helene Valerio Arcary Lorenzo Vitral José Raimundo Trindade Luiz Eduardo Soares Paulo Sérgio Pinheiro Marcos Aurélio da Silva Claudio Katz Heraldo Campos Afrânio Catani Ronald León Núñez Luiz Marques Rubens Pinto Lyra Eugênio Trivinho Benicio Viero Schmidt José Luís Fiori Berenice Bento Slavoj Žižek Ladislau Dowbor Matheus Silveira de Souza Annateresa Fabris João Carlos Salles Airton Paschoa Dennis Oliveira Fernando Nogueira da Costa Anselm Jappe

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada