As responsabilidades políticas do turbocapitalismo

Imagem: Wendelin Jacober
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por ANGELO D’ORSI*

Os eco-guerreiros se esquecem de que a economia está por trás de tudo, ou mais explicitamente, o capitalismo

“O arranjo social mais peculiar e também o mais nocivo que já surgiu na história da humanidade, equiparando o progresso com a mais feroz competição e rivalidade; status social com a acumulação voraz e ilimitada de riqueza; os valores da pessoa com mesquinhez e egoísmo”. A manifestação da semana passada em Estrasburgo por ocasião da votação do Parlamento da União Europeia sobre a defesa da natureza me levou a folhear um texto de Murray Bookchin, Por uma sociedade ecológica.

Não sei se Greta Thunberg e os numerosos lutadores contra a mudança climática, o aquecimento global e a devastação ambiental o conhecem, mas recomendo fortemente que o leiam. Cada vez mais tenho a impressão de que nesses eco-guerreiros, os guerrilheiros do meio ambiente, os participantes das já rituais manifestações Fridays for future, se esquecem de que a economia está por trás de tudo, ou mais explicitamente, existe o capitalismo, que por quatro a cinco décadas assumiu a face feroz do turbocapitalismo, uma máquina implacável que gera lucros para poucos e produz sofrimento para muitos.

Em Estrasburgo, a jovem Greta Thunberg estava na primeira fila, e repetiu as suas injúrias, mas acusar a humanidade de uma tendência à autodestruição é dizer tudo sem dizer nada. Afinal, Greta Thunberg conseguiu nos últimos dias trazer e notificar o mundo de seu apoio a Volodymyr Zelensky, acusando a Rússia de crimes ambientais, esquecendo-se das responsabilidades fundamentais da liderança ucraniana, a começar pelo presidente-comandante-em-chefe que está favorecendo o massacre (encorajado ou tolerado pela OTAN e pelos EUA); massacre de pessoas, estruturas e meio ambiente, talvez preparando um “acidente nuclear”, que, como à semi-destruição da barragem, será atribuído aos russos. Como Greta Thunberg repetiu descaradamente em seu encontro com Volodymyr Zelensky.

Em outras palavras, separar a luta pelo meio ambiente da luta por uma subversão radical dos arranjos sociais, condenar as “fontes fósseis” ou as mudanças climáticas e abster-se de ver e denunciar as responsabilidades políticas do turbocapitalismo e sua base teórica, o neoliberalismo, corre o risco de não produzir nem a salvação da natureza nem, muito menos, a da humanidade.

*Angelo D’Orsi é professor catedrático de História das Doutrinas Políticas na Universidade de Turim. Autor, entre outros livros, de Gramsci. Uma nova biografia (Expressão Popular).

Tradução: Anselmo Pessoa Neto.

Publicado originalmente no portal Il Fatto Quotidiano.


A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores.
Ajude-nos a manter esta ideia.
CONTRIBUA

Veja neste link todos artigos de

10 MAIS LIDOS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

__________________
  • Razões para o fim da greve nas Universidade Federaisbancos 16/05/2024 Por TADEU ALENCAR ARRAIS: A nova proposta do Governo Federal anunciada dia 15 de maio merece debate sobre continuar ou não a greve
  • O negacionismo ambiental e a inundação de Porto Alegreporto alegre aeroporto alagado 14/05/2024 Por CARLOS ATÍLIO TODESCHINI: Porto Alegre tem o melhor sistema de proteção contra cheias do Brasil. É considerado um “minissistema holandês”. Por que esse sistema falhou em sua função de evitar que a cidade fosse alagada?
  • Como mentir com estatísticascadeira 51 18/05/2024 Por AQUILES MELO: Os números apresentados pelo governo federal aos servidores da educação em greve mais confundem do que explicam, demonstrando, assim, desinteresse na resolução do problema
  • A mão de OzaJoao_Carlos_Salles 14/05/2024 Por JOÃO CARLOS SALLES: O dever do Estado brasileiro e a universidade contratada
  • A universidade operacionalMarilena Chauí 2 13/05/2024 Por MARILENA CHAUI: A universidade operacional, em termos universitários, é a expressão mais alta do neoliberalismo
  • A “multipolaridade” e o declínio crônico do OcidenteJosé Luís Fiori 17/05/2024 Por JOSÉ LUÍS FIORI: A defesa da multipolaridade será cada vez mais a bandeira dos países e dos povos que se insurgem neste momento contra o imperium militar global exercido pelo Ocidente
  • O cavalo Caramelocavalo caramelo 15/05/2024 Por LEONARDO BOFF: Há que se admitir que nós não temos respeitado os direitos da natureza com seu valor intrínseco, nem posto sob controle nossa voracidade de devastá-la
  • A greve nas universidades e institutos federais não…caminho tempo 17/05/2024 Por GRAÇA DRUCK & LUIZ FILGUEIRAS: As forças de esquerda e democráticas precisam sair da passividade, como que esperando que Lula e o seu governo, bem como o STF resolvam os impasses políticos
  • SUS, 36 anos – consolidação e incertezasPaulo Capel Narvai 15/05/2024 Por PAULO CAPEL NARVAI: O SUS não foi o “natimorto” que muitos anteviram. Quase quatro décadas depois, o SUS está institucionalmente consolidado e desenvolveu um notável processo de governança republicana
  • A liberdade fake e o Marquês de SadeEugenio Bucci 18/05/2024 Por EUGÊNIO BUCCI: A liberdade fake, a liberdade sádica, que no fundo é a negação de toda liberdade, está levando o Brasil ao naufrágio total

AUTORES

TEMAS

NOVAS PUBLICAÇÕES