Em destaque – VII

Carlos Zilio, ESTUDO, 1970, caneta hidrográfica sobre papel, 47x32,5
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por BENÍCIO VIERO SCHMIDT*

Comentários sobre acontecimentos recentes

A política ambiental tem sido um enorme fracasso do governo, o que ocasionou praticamente o afastamento do ministro do Meio-Ambiente, Ricardo Salles, do Conselho Nacional da Amazônia, órgão comandado pelo vice-presidente, o general Mourão. Esse Conselho conta com uma maioria de membros militares, principalmente do Exército, e com ausência de representantes das comunidades e dos corpos técnicos que têm trabalhado habitualmente na política ambiental brasileira.

Ao mesmo tempo em que o governo finalmente se envolve no jogo de pressões internacionais contra a política atual de meio-ambiente, demite Lubia Vinhas, coordenadora-geral de Observação da Terra do Instituto Nacional de Pesquisa (INPE). Isso significa um passo atrás, porque é a segunda autoridade deste Instituto demitida após a publicação de dados do desmatamento na Amazônia. A demissão de Lubia Vinhas do INPE caminha na contramão dos apelos à busca de uma política melhor de meio-ambiente feito por empresários nacionais e internacionais, pelo ministro Paulo Guedes recentemente e pelo vice-presidente Mourão. São contradições decorrentes da falta de governabilidade em relação à questão ambiental.

Foi finalmente preenchida a vaga de titular do Ministério da Educação. O novo o ministro, o Sr. Milton Ribeiro, antes de mais nada, se define por sua confissão religiosa. Mas também pelo fato de que é um indivíduo reacionário tanto em termos educacionais – defende que a alfabetização seja conduzida pela via do sofrimento da criança – quanto na pauta de costumes – acusa as universidades brasileiras de ser um território de expansão do sexo a todo custo. Isso configura fundamentalmente um atraso na questão identitária que deverá gerara conflitos no Congresso Nacional quando este for apreciar as suas propostas de lei e assim por diante.

A principal tarefa do ministro da Educação, imediatamente, é a resolução do problema do FUNDEB, pois a legislação acerca deste fundo público tem de ser renovada até dezembro deste ano. As discussões já começaram na Câmara e no Senado gerando muitas polêmicas. A Constituição diz que os recursos do FUNDEB devem ser dirigidos somente às escolas públicas. Há, porém, pareceres e pressões dos setores educacionais comunitários e privados para que os recursos sejam aplicados também nas instituições comunitárias sem fins lucrativos, e nas escolas privadas por meio de vouchers.

Esses são os tópicos principais da discussão em torno da renovação do FUNDEB. Existe também outra proposta de encaminhamento que sugere que a legislação atual seja simplesmente prorrogada, com pequenas modificações. Convém lembrar que o FUNDEB equivale a 60% dos recursos alocados na educação nacional, o que significa 6% do PIB, do Produto Interno Bruto. Envolve, portanto, uma soma considerável de recursos.

Temos também como pauta dos últimos dias – e provavelmente também dos próximos – a controvérsia entre o ministro Gilmar Mendes, do STF e o comando do Exército Nacional acerca da condução da política sanitária pelo governo. Gilmar acusa com precisão a ocupação do Ministério da Saúde por militares ainda na carreira ativa e o descuido com as obrigações constitucionais das Forças Armadas. As Forças Armadas, por meio do ministro da Defesa e dos comandantes das três armas soltaram uma nota repudiando as acusações e, em seguida, solicitaram à Procuradoria Geral da União medidas visando enquadrar Gilmar Mendes na tão mal falada Lei de Segurança Nacional.

A política externa, por sua vez, segue muito complicada. O Ministério das Relações Exteriores, por meio da Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG), está organizando seminários sobre o comunismo no mundo, uma atitude sem precedentes na atual conjuntura internacional, tendo em vista a existência de questões candentes de maior importância. A tensão entre os Republicanos, de Trump, e os Democratas nos Estados Unidos também traz alguma apreensão para o Ministério das Relações Exteriores, uma vez que o atual ministro e o seu corpo dirigente lutam denodadamente por subalternidade junto ao governo Trump.

Com isso, e com as pressões do meio-ambiente, como disseram Luis Pedroso e Pérsio Arida nos últimos dias, o Brasil corre o risco de ter cancelada sua voz em debates nos fóruns internacionais e de ver rebaixada sua avaliação como receptor de investimentos estrangeiros Trata-se, sem dúvida, de acontecimentos nada positivos para o país.

Cabe observar também que a questão do MERCOSUL está sendo conduzida com muito descuido. Um exemplo disso: recentemente a cota de trigo normalmente exportada para o Brasil pela Argentina foi substituída pela importação do grão nos Estados Unidos. Com isso, os produtores argentinos ficaram ao deus-dará, mas isso também piora a situação brasileira, pois o país necessita importar cerca de 70% do seu consumo. Mais uma indicação de que o MERCOSUL não é a prioridade e de que a prioridade é a subalternidade diante da política americana.

*Benicio Viero Schmidt é professor aposentado de sociologia na UnB. Autor, entre outros livros, de O Estado e a política urbana no Brasil (LP&M).

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Gerson Almeida Eliziário Andrade Manchetômetro Lincoln Secco Paulo Capel Narvai Chico Alencar Annateresa Fabris Benicio Viero Schmidt Carla Teixeira Milton Pinheiro Otaviano Helene Liszt Vieira Priscila Figueiredo Ronald Rocha Alexandre de Lima Castro Tranjan Luís Fernando Vitagliano Marilia Pacheco Fiorillo Andrés del Río Samuel Kilsztajn Afrânio Catani Ricardo Fabbrini Fábio Konder Comparato Ronald León Núñez Fernão Pessoa Ramos Francisco de Oliveira Barros Júnior João Sette Whitaker Ferreira Matheus Silveira de Souza Bruno Fabricio Alcebino da Silva Bernardo Ricupero Flávio R. Kothe Tarso Genro Daniel Brazil Tales Ab'Sáber Salem Nasser Paulo Martins Atilio A. Boron Michael Löwy Leonardo Boff José Luís Fiori Marcelo Módolo Igor Felippe Santos Eleonora Albano Mário Maestri Gilberto Maringoni Manuel Domingos Neto Vinício Carrilho Martinez Alexandre de Oliveira Torres Carrasco Leonardo Avritzer Eleutério F. S. Prado Celso Frederico Marilena Chauí Yuri Martins-Fontes Lorenzo Vitral Heraldo Campos Elias Jabbour Osvaldo Coggiola Henri Acselrad Érico Andrade Francisco Pereira de Farias Renato Dagnino João Feres Júnior Flávio Aguiar Ronaldo Tadeu de Souza José Machado Moita Neto Gabriel Cohn Juarez Guimarães Chico Whitaker Berenice Bento Alysson Leandro Mascaro Walnice Nogueira Galvão Boaventura de Sousa Santos José Costa Júnior Jorge Luiz Souto Maior Marjorie C. Marona Everaldo de Oliveira Andrade Remy José Fontana Dênis de Moraes Claudio Katz Luis Felipe Miguel Tadeu Valadares José Raimundo Trindade Sergio Amadeu da Silveira Ricardo Abramovay Marcus Ianoni João Adolfo Hansen Antonino Infranca Francisco Fernandes Ladeira Luiz Carlos Bresser-Pereira Anselm Jappe Ricardo Musse Rafael R. Ioris Julian Rodrigues Eduardo Borges Slavoj Žižek Carlos Tautz Ricardo Antunes Denilson Cordeiro Mariarosaria Fabris André Singer Bento Prado Jr. Ladislau Dowbor Plínio de Arruda Sampaio Jr. Jean Pierre Chauvin Michael Roberts Vanderlei Tenório Leda Maria Paulani José Dirceu Paulo Nogueira Batista Jr André Márcio Neves Soares Antonio Martins Airton Paschoa Paulo Sérgio Pinheiro Luiz Bernardo Pericás Leonardo Sacramento Michel Goulart da Silva Luciano Nascimento João Lanari Bo Andrew Korybko João Carlos Salles José Micaelson Lacerda Morais Celso Favaretto Rubens Pinto Lyra José Geraldo Couto Daniel Afonso da Silva Paulo Fernandes Silveira Marcelo Guimarães Lima Eugênio Trivinho Vladimir Safatle Jean Marc Von Der Weid Luiz Roberto Alves Alexandre de Freitas Barbosa Luiz Eduardo Soares Thomas Piketty Valerio Arcary Bruno Machado Ari Marcelo Solon Marcos Silva Jorge Branco Eugênio Bucci Gilberto Lopes Daniel Costa João Carlos Loebens Kátia Gerab Baggio Luiz Renato Martins Caio Bugiato Sandra Bitencourt Luiz Werneck Vianna Alexandre Aragão de Albuquerque Lucas Fiaschetti Estevez Antônio Sales Rios Neto Valerio Arcary João Paulo Ayub Fonseca Dennis Oliveira Marcos Aurélio da Silva Henry Burnett Armando Boito Rodrigo de Faria Fernando Nogueira da Costa Maria Rita Kehl Luiz Marques

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada