Sobre a extradição de Julian Assange

Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por CAROL PRONER*

O caso Assange é um exemplo extremo das estratégias de lawfare que combinam a cumplicidade dos sistemas de justiça de vários países

Defensores da liberdade de imprensa e dos direitos humanos estão contrariados e preocupados com a decisão de um tribunal britânico que, reformando sentença anterior, acatou as garantias oferecidas pelo governo dos Estados Unidos e sentenciou a extradição do jornalista Julian Assange.

A drástica medida não era esperada por juristas que fazem a defesa técnica do fundador do WikiLeaks. Esperava-se uma decisão em conformidade com a tradição constitucional e costumeira da justiça britânica, ciosa das garantias fundamentais, mas, surpreendentemente, os juízes do tribunal desqualificaram os argumentos humanitários da juíza Vanessa Baraitser para confiar aos algozes a tutela da vida de um mártir do direito à informação e à verdade.

Entre as promessas dos acusadores estadunidenses está a de garantir tratamento médico e psicológico em prisão ordinária, evitando a Supermax do Colorado, descrita por um ex-diretor como “a versão limpa do inferno” e um “destino pior que a morte”. Eventualmente, afiançam os promotores, a pena poderia até mesmo ser cumprida no país natal do acusado, a Austrália.

Promessas semelhantes já haviam sido feitas, por exemplo, no caso Abu Hamza, episódio narrado na sentença da juíza Baraitser demonstrando que promessas foram dramaticamente quebradas. O condenado, um homem com as mãos amputadas, foi privado de próteses que lhe permitiam escovar os dentes, praticar a higiene íntima, limpar a própria cela e outros afazeres de dignidade. O prisioneiro condenado por crimes de terrorismo chegou ao ponto de abrir uma lata de conservas com os dentes.

A drástica decisão também desconsidera que Assange vem sendo tratado com excepcionalidade em todo o périplo desde que trouxe ao mundo o conhecimento dos crimes de guerra e as estratégias de espionagem cometidas pelos Estados Unidos.

Na última audiência o ativista foi tratado como um animal perigoso. No dia marcado para o julgamento, após ser revistado nu e tomar o café da manhã, foi transportado acorrentado até o tribunal e apresentado ao público dentro de uma caixa de vidro. Sem acesso direto aos advogados, era-lhe permitido escrever notas e ajoelhar para passá-las aos defensores por uma fenda no chão. Após a audiência, foi reconduzido à prisão de Belmarsh, conhecida como a Guantánamo britânica. Mas essa é apenas a fase atual da perseguição.

O périplo inclui acusações falsas de crimes sexuais, novos tipos penais feitos sob medida para o ativista, tribunais secretos, processos sigilosos e acusações supervenientes para garantir a construção de uma normativa inescapável contra qualquer pessoa que ouse enfrentar as razões do império.

O caso Assange é um exemplo extremo das estratégias de lawfare que combinam a cumplicidade dos sistemas de justiça de vários países, incluindo aqui, além dos principais caçadores, também a Suécia, a União Europeia de modo geral – por não reconhecer e aplicar garantias em determinada etapa do processo – e finalmente o Equador de Lenin Moreno, especialmente após o giro geopolítico de 2019 que resultou na entrega do jornalista ao conluio de jurisdições.

A decisão de extradição ainda permite recurso à Corte Constitucional britânica e, por mais improvável que pareça, é possível que um colegiado defensor de direitos fundamentais evite a entrega de Julian Assange aos verdadeiros criminosos que buscam impor ao mundo a sua justiça de forma unilateral, coercitiva e ilegal.

Defender Assange é defender a nós mesmos.

*Carol Proner é advogada e jurista. Foi fundadora da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD).

Publicado originalmente no site Outras Palavras.

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Andrés del Río Eliziário Andrade Lorenzo Vitral Kátia Gerab Baggio Priscila Figueiredo Flávio Aguiar Plínio de Arruda Sampaio Jr. Gilberto Lopes Renato Dagnino João Feres Júnior João Paulo Ayub Fonseca Alysson Leandro Mascaro Valerio Arcary Antônio Sales Rios Neto Marcos Aurélio da Silva José Costa Júnior Luis Felipe Miguel André Singer Anselm Jappe Tales Ab'Sáber José Luís Fiori Rubens Pinto Lyra Gerson Almeida Antonino Infranca Bruno Machado Eduardo Borges Marcos Silva Gabriel Cohn Luiz Eduardo Soares João Carlos Salles Marilia Pacheco Fiorillo Ronaldo Tadeu de Souza Andrew Korybko Ricardo Antunes Fernando Nogueira da Costa Liszt Vieira Mário Maestri Daniel Brazil João Lanari Bo Valerio Arcary João Adolfo Hansen Manuel Domingos Neto Bento Prado Jr. Gilberto Maringoni Tadeu Valadares Claudio Katz Dennis Oliveira Vladimir Safatle José Machado Moita Neto Vinício Carrilho Martinez Daniel Costa Maria Rita Kehl Luciano Nascimento Ricardo Abramovay José Geraldo Couto Michel Goulart da Silva Antonio Martins Chico Alencar Henry Burnett Rafael R. Ioris Berenice Bento Walnice Nogueira Galvão Manchetômetro Eleonora Albano Leda Maria Paulani Michael Löwy Elias Jabbour João Carlos Loebens Salem Nasser Remy José Fontana Jean Pierre Chauvin Lincoln Secco Michael Roberts Vanderlei Tenório Bernardo Ricupero Alexandre Aragão de Albuquerque Paulo Sérgio Pinheiro Rodrigo de Faria Milton Pinheiro Heraldo Campos Ronald Rocha Ricardo Fabbrini Mariarosaria Fabris Jorge Luiz Souto Maior Otaviano Helene Celso Frederico Luiz Carlos Bresser-Pereira Henri Acselrad Boaventura de Sousa Santos Francisco Fernandes Ladeira Alexandre de Freitas Barbosa Leonardo Boff José Raimundo Trindade Ronald León Núñez Eleutério F. S. Prado Ricardo Musse Leonardo Avritzer Leonardo Sacramento Eugênio Bucci Luiz Werneck Vianna Francisco Pereira de Farias Alexandre de Lima Castro Tranjan Ari Marcelo Solon Jean Marc Von Der Weid Armando Boito Fernão Pessoa Ramos Matheus Silveira de Souza Celso Favaretto Atilio A. Boron João Sette Whitaker Ferreira Paulo Nogueira Batista Jr Luiz Renato Martins Yuri Martins-Fontes Érico Andrade Osvaldo Coggiola Carla Teixeira Thomas Piketty Samuel Kilsztajn Slavoj Žižek Denilson Cordeiro Benicio Viero Schmidt Marcus Ianoni Marcelo Guimarães Lima Airton Paschoa Sandra Bitencourt Marjorie C. Marona Juarez Guimarães Sergio Amadeu da Silveira Alexandre de Oliveira Torres Carrasco Bruno Fabricio Alcebino da Silva Paulo Capel Narvai Marilena Chauí André Márcio Neves Soares Paulo Martins Afrânio Catani José Dirceu José Micaelson Lacerda Morais Paulo Fernandes Silveira Luiz Bernardo Pericás Dênis de Moraes Francisco de Oliveira Barros Júnior Tarso Genro Ladislau Dowbor Fábio Konder Comparato Caio Bugiato Chico Whitaker Luiz Marques Everaldo de Oliveira Andrade Eugênio Trivinho Annateresa Fabris Daniel Afonso da Silva Jorge Branco Lucas Fiaschetti Estevez Luiz Roberto Alves Luís Fernando Vitagliano Igor Felippe Santos Julian Rodrigues Flávio R. Kothe Marcelo Módolo Carlos Tautz

NOVAS PUBLICAÇÕES