A construção dos Lázaros

Imagem: Thiago Japyassu
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por SANDRA ALMEIDA*

Enquanto a lógica do capitalismo excludente e egoísta estiver entranhada no modo de governar, teremos muitas famílias, como a do Lázaro, pedindo socorro sem emitir uma só palavra

Ao longo dos meus 56 anos, vi muitos Lázaros sendo construídos paulatinamente. Nascer na pobreza, conviver, desde cedo, com a fome, com a violência, dentro e fora de casa, não desfrutar de uma escola pública de qualidade, não ser cuidado por um sistema de saúde preventivo, sofrer com a falta de dinheiro e de emprego, buscar com as próprias forças sua dignidade e não encontrar, sem dúvida, contribuem muito para a formação de Lázaros.

Esse caso vai além da ação policial, é, também, uma questão política. Aliás, de falta de políticas públicas eficientes na infância e na juventude, que possibilitem ao jovem o acesso ao esporte, à formação profissional e acadêmica e acesso ao mercado de trabalho no mesmo nível dos filhos das classes mais favorecidas. Lázaros espalhados pelas regiões mais pobres do País precisam de tratamento médico precoce, de comida, de escola, de esporte, de lazer, de trabalho e de dignidade.  Quem não deseja dignidade? Quem não deseja ter consciência do seu próprio valor, respeito, honra? Todo ser humano tem esse direito. Deus não colocou nenhum filho no mundo para se tornar um bicho irracional e ser caçado como tal. É muito triste essa história, especialmente das vítimas que perderam suas vidas, uma família inteira abruptamente interrompida, o medo instalado na população, os gastos do Estado nessa procura incessante, o desgaste emocional e físico dos policiais e, infelizmente, a cobertura sensacionalista da maioria dos jornais.

Conheço a região do Girassol onde a operação policial está instalada e estive lá recentemente. Vi nos olhos das crianças o fascínio por estarem tão perto dos helicópteros e dos carros de polícia com homens e armas de verdade. É impressionante a emoção que sobressalta no rosto de quem ainda não pode compreender o verdadeiro sentido de tudo aquilo.  Ouvi de uma adolescente que não ousaria sair de perto da movimentação, porque jamais veria esse cenário novamente. Ela não consegue perceber que esse é um cenário frequente na pobreza e na marginalização da população. De todos as pessoas de quem me aproximei havia um desejo absoluto em ver Lázaro capturado e preso até o fim da vida.  Ele é criminoso, é delinquente, o único culpado. A sentença já foi dada.  Tudo, naquele lugar, leva a esse pensamento. Parece que a escola não conseguiu desenvolver a competência da reflexão, da liberdade e da pluralidade de pensamento. E, o mais preocupante, por que os menos escolarizados têm o comportamento de trazer para si a fraqueza e o defeito?  Isso teria sido inculcado pelo sistema em que vivemos? Seria Lázaro, o único culpado?

Expresso-me, nessas poucas palavras, para incitar uma reflexão para além do ódio, da revolta e da justiça dos tribunais. Existe uma injustiça social por trás dessa história e de tantas outras. Ao longo dos 33 anos trabalhando com educação no centro e nas periferias do Distrito Federal, vi muitos Lázaros sendo construídos. Isso gera dor e sofrimento nos professores e, frequentemente, transforma-se em depressão e em outras doenças. A impossibilidade de, sozinhos, transformar a realidade, adoece a todos físico e emocionalmente. A educação é um braço para essa transformação, mas é preciso que outros braços apoiem a criança, o adolescente e o grupo familiar. Suprimir a fome, a miséria, oportunizar moradia com saneamento básico, contar com sistema de saúde eficiente e vislumbrar uma possibilidade de emprego e de renda é um direito humano. Enquanto a lógica do capitalismo excludente e egoísta estiver entranhada no modo de governar, teremos muitas famílias, como a do Lázaro, pedindo socorro sem emitir uma só palavra. É inaceitável que, numa sociedade injusta e desigual, um homem com 32 anos seja o único responsável pelo caos que assola o município de Cocalzinho. Convido você a fazer essa e outras reflexões e respeito as opiniões diferentes.

*Sandra Almeida é professora da educação básica na Rede Pública de Ensino do Distrito Federal.

 

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Kátia Gerab Baggio Caio Bugiato Afrânio Catani Luís Fernando Vitagliano Marcelo Guimarães Lima Marcelo Módolo Gilberto Lopes Ladislau Dowbor Chico Whitaker Francisco Fernandes Ladeira Marcos Aurélio da Silva Henry Burnett Ricardo Musse Marilia Pacheco Fiorillo Bento Prado Jr. Michael Löwy Carlos Tautz Leonardo Sacramento Francisco de Oliveira Barros Júnior Everaldo de Oliveira Andrade Armando Boito Gabriel Cohn Salem Nasser Jean Pierre Chauvin Celso Frederico Marcos Silva Elias Jabbour Bruno Machado Alysson Leandro Mascaro Alexandre de Oliveira Torres Carrasco Ricardo Antunes Renato Dagnino Walnice Nogueira Galvão Antonino Infranca Michael Roberts Slavoj Žižek Francisco Pereira de Farias Gilberto Maringoni Annateresa Fabris Leonardo Boff Claudio Katz Bernardo Ricupero José Micaelson Lacerda Morais Ronald León Núñez Benicio Viero Schmidt Flávio R. Kothe Henri Acselrad João Carlos Salles Valerio Arcary Daniel Afonso da Silva Julian Rodrigues Ronaldo Tadeu de Souza João Carlos Loebens Alexandre Aragão de Albuquerque Fernando Nogueira da Costa Marcus Ianoni Airton Paschoa Samuel Kilsztajn Dennis Oliveira Tadeu Valadares Leda Maria Paulani Mário Maestri Marjorie C. Marona Valerio Arcary Ronald Rocha Atilio A. Boron Ari Marcelo Solon Ricardo Abramovay Carla Teixeira José Dirceu Denilson Cordeiro Fábio Konder Comparato Luiz Carlos Bresser-Pereira Lorenzo Vitral Lucas Fiaschetti Estevez Antonio Martins Fernão Pessoa Ramos Leonardo Avritzer Andrew Korybko Luciano Nascimento Paulo Capel Narvai Yuri Martins-Fontes André Márcio Neves Soares José Costa Júnior Paulo Nogueira Batista Jr Vladimir Safatle Priscila Figueiredo Plínio de Arruda Sampaio Jr. Jorge Luiz Souto Maior João Sette Whitaker Ferreira Alexandre de Lima Castro Tranjan Luiz Renato Martins Osvaldo Coggiola Luiz Marques Maria Rita Kehl Antônio Sales Rios Neto Jean Marc Von Der Weid João Feres Júnior Daniel Costa Marilena Chauí Manuel Domingos Neto Vanderlei Tenório André Singer Daniel Brazil João Lanari Bo Paulo Martins Liszt Vieira José Machado Moita Neto José Geraldo Couto Luis Felipe Miguel Igor Felippe Santos Dênis de Moraes Rafael R. Ioris Michel Goulart da Silva Berenice Bento Luiz Bernardo Pericás Luiz Roberto Alves Alexandre de Freitas Barbosa Chico Alencar Tarso Genro Anselm Jappe Remy José Fontana Sergio Amadeu da Silveira Andrés del Río Ricardo Fabbrini Milton Pinheiro Rubens Pinto Lyra Jorge Branco Eleonora Albano Flávio Aguiar Eugênio Trivinho Rodrigo de Faria Eduardo Borges José Luís Fiori Juarez Guimarães Luiz Eduardo Soares Mariarosaria Fabris Eugênio Bucci Manchetômetro Eliziário Andrade Vinício Carrilho Martinez João Paulo Ayub Fonseca João Adolfo Hansen Gerson Almeida Paulo Fernandes Silveira Luiz Werneck Vianna Lincoln Secco Bruno Fabricio Alcebino da Silva Thomas Piketty Eleutério F. S. Prado Matheus Silveira de Souza Tales Ab'Sáber Érico Andrade José Raimundo Trindade Paulo Sérgio Pinheiro Celso Favaretto Heraldo Campos Boaventura de Sousa Santos Otaviano Helene Sandra Bitencourt

NOVAS PUBLICAÇÕES