As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

Desmilitarizar, desencarcerar, legalizar!

Imagem: Kindel Media
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por JULIAN RODRIGUES*

Nova política de drogas, reforma da segurança pública e reestruturação do sistema prisional: a hora é agora

A mim me intriga muito: por que o campo progressista, a esquerda no geral e o PT em particular, tem tantas dificuldades com a questão da segurança pública?

O senso comum é hegemonizado pelo pensamento neoliberal-conservador e, recentemente, pelo neofascismo. “Bandido bom é bandido morto”– programas estilo Datena pululam por aí.

No Brasil, cerca de seis mil pessoas são executadas, todos os anos, por policiais militares. Trata-se de um problema estrutural, que o PT e a esquerda no geral tem muitas dificuldades para enfrentar.

Desmilitarizar as polícias, legalizar e regular as drogas, cessar o encarceramento em massa de jovens pretos pobres.

Há práticas exitosas sobre políticas de drogas mundo afora – do Uruguai à Portugal – passando pela Califórnia, por exemplo.

Temos 832.295 mil pessoas presas (somando regime fechado, aberto e semiaberto). Cerca de 200 mil são presos provisórios – ou seja, não foram julgados e condenados. 70% são pretos.

É bem complicado mesmo um governo de estado do PT lidar com essas questões. As polícias militares, em especial, se acham uma força à parte que mandam em tudo. Um bando de trabalhadores pobres – mal-formados, com armas na mão e ideologia fascista na cabeça.

Reconhecer o tamanho de desafio não deve nos levar a relativizar os erros dos nossos governos estaduais democráticos. O desempenho do PT nesse tema, no geral, é muito ruim.

Triste Bahia

“Triste Bahia! Ó quão dessemelhante
Estás e estou do nosso antigo estado!
Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,
Rica te vi eu já, tu a mi abundante.”

Recorro ao gênio Gregório de Matos.

O PT governa a Bahia de todos os santos – e de todos nós – desde o ano da graça de 2007, ininterruptamente.

Qualquer um de nós imaginaria que esta sucessão de administrações progressistas haveria de ter operado alguma transformação na política de segurança pública, pondo algum tipo de freio nas assassinas polícias. Ou ao menos, disputado o senso comum racista.

Em 2015, o hoje ministro da Casa Civil, Rui Costa, na época governador petista da Bahia disse sobre a chacina de doze pessoinhas no bairro soteropolitano Cabul a seguinte “disgraça”:

“É como um artilheiro em frente ao gol que tenta decidir, em alguns segundos, como é que ele vai botar a bola dentro do gol, pra fazer o gol”, comparou. “Depois que a jogada termina, se foi um golaço, todos os torcedores da arquibancada irão bater palmas e a cena vai ser repetida várias vezes na televisão. Se o gol for perdido, o artilheiro vai ser condenado, porque se tivesse chutado daquele jeito ou jogado daquele outro, a bola teria entrado”.

Vanguardista nosso Rui! Antecipou o governador bolsonarista do Rio, aquele Wilson Witzel, que só três anos depois veio a proclamar “a polícia vai mirar na cabecinha e… fogo”.

Poxa, peço escusas (Moro, Sérgio). Mas sou old school. Esquerda não é para mudar algo no mundo? Governos do PT não são um passo em direção à mais igualdade, mais salário? E menos violência estatal contra pobres, pretos, jovens, mulheres? Será que eu perdi algum capítulo da cartilha?

Vamos avançar? Discutir e enfrentar seriamente a pauta das drogas, das pulícias, das cadeias lotadas de pretos?

*Julian Rodrigues, jornalista e professor, é militante do PT e ativista do movimento LGBTI e de Direitos Humanos.


A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores.
Ajude-nos a manter esta ideia.
CONTRIBUA

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Otaviano Helene Eduardo Borges Yuri Martins-Fontes Anselm Jappe Tadeu Valadares Rubens Pinto Lyra Sandra Bitencourt Vanderlei Tenório Luiz Bernardo Pericás Marcos Aurélio da Silva Chico Alencar Jean Pierre Chauvin Leonardo Avritzer Lorenzo Vitral Leonardo Sacramento Dennis Oliveira Ricardo Antunes José Machado Moita Neto Carla Teixeira Samuel Kilsztajn Everaldo de Oliveira Andrade Valerio Arcary João Paulo Ayub Fonseca Marcos Silva João Adolfo Hansen Ricardo Musse Mário Maestri Luiz Roberto Alves Eugênio Bucci Denilson Cordeiro João Carlos Loebens Liszt Vieira Flávio R. Kothe Celso Favaretto Ari Marcelo Solon Marcelo Módolo Paulo Fernandes Silveira Paulo Sérgio Pinheiro Marilena Chauí Thomas Piketty Andrew Korybko Fernando Nogueira da Costa Berenice Bento Roberto Bueno Ronald Rocha Francisco Fernandes Ladeira Juarez Guimarães Luiz Renato Martins Fernão Pessoa Ramos Luiz Eduardo Soares Antônio Sales Rios Neto Maria Rita Kehl Eugênio Trivinho Marilia Pacheco Fiorillo Lucas Fiaschetti Estevez José Dirceu João Feres Júnior Jorge Luiz Souto Maior Bento Prado Jr. Flávio Aguiar José Geraldo Couto Kátia Gerab Baggio Vladimir Safatle Daniel Brazil Jorge Branco Ricardo Fabbrini Luís Fernando Vitagliano Henri Acselrad Fábio Konder Comparato Osvaldo Coggiola Dênis de Moraes André Singer Luiz Werneck Vianna Remy José Fontana Carlos Tautz Manchetômetro José Luís Fiori Bernardo Ricupero Benicio Viero Schmidt Gilberto Lopes Anderson Alves Esteves André Márcio Neves Soares Francisco de Oliveira Barros Júnior Eleonora Albano Lincoln Secco Celso Frederico José Costa Júnior Gilberto Maringoni Eliziário Andrade Walnice Nogueira Galvão Airton Paschoa Plínio de Arruda Sampaio Jr. Claudio Katz Leonardo Boff José Raimundo Trindade Julian Rodrigues João Sette Whitaker Ferreira Michael Löwy Alexandre de Freitas Barbosa Elias Jabbour Salem Nasser Ladislau Dowbor Vinício Carrilho Martinez Michael Roberts Gerson Almeida Marcelo Guimarães Lima Atilio A. Boron Chico Whitaker Henry Burnett João Lanari Bo Paulo Martins Valério Arcary Renato Dagnino Igor Felippe Santos Rodrigo de Faria Francisco Pereira de Farias Alexandre Aragão de Albuquerque Érico Andrade Antonino Infranca Luiz Carlos Bresser-Pereira Roberto Noritomi Tales Ab'Sáber Milton Pinheiro Marcus Ianoni Boaventura de Sousa Santos Paulo Nogueira Batista Jr Marjorie C. Marona Alysson Leandro Mascaro Slavoj Žižek Alexandre de Lima Castro Tranjan Luiz Costa Lima Luciano Nascimento Paulo Capel Narvai Priscila Figueiredo Bruno Fabricio Alcebino da Silva Tarso Genro Ronaldo Tadeu de Souza Leda Maria Paulani Luiz Marques Ricardo Abramovay Eleutério F. S. Prado João Carlos Salles Jean Marc Von Der Weid Annateresa Fabris Daniel Afonso da Silva Rafael R. Ioris Luis Felipe Miguel Manuel Domingos Neto Sergio Amadeu da Silveira Armando Boito Bruno Machado Heraldo Campos Mariarosaria Fabris Gabriel Cohn José Micaelson Lacerda Morais Ronald León Núñez Caio Bugiato Antonio Martins Afrânio Catani Daniel Costa

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada