Haicais

James Ensor, A Intriga
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por JOHNY GUIMARÃES*

na porta do cabaré
a velha prostituta:
varizes e tatuagens

pobre e pardo
papel de pão:
embrulha um sonho

ela se incita
com o gesto fascista:
da  mão  direita erguida

uma flor carnívora
masca uma libélula
e o sol, impassível

a infância se ilumina
ao pé do abacateiro:
lâmpadas verdes acesas

na areia da praia
os olhos de peixe morto
e um silêncio azul

vestido  de cetim
solto  ao vento
uma menina dentro

se o amor passar
vá com ele,
cuidado… com à chuva!

entre aquele
velhos amigos
a falsidade primeiro

nenhum sinal de Deus
apenas as lanternas
dos vaga-lumes

infância  roubada
jogada na cal (çada)
comida de urubus

folhas secas
sobre o chão
amores ao vento

no asfalto
     escaldante
sim! um  capinzinho

o jardim e a moça
no chão, um tapete
 de flores de jambo

no aquário da dentista
os peixinhos exibem
dentadura  postiça

paisagem branca
   de puro gelo:
   pássaro negro
                     ferido

*Johny Guimarães é documentarista, poeta e historiador.


A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores.
Ajude-nos a manter esta ideia.
CONTRIBUA

Veja neste link todos artigos de

10 MAIS LIDOS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

__________________

AUTORES

TEMAS

NOVAS PUBLICAÇÕES