As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

O triste fim da operação Lava Jato

Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por RAFAEL VALIM*

Tudo foi estrategicamente urdido para alcançar propósitos políticos e pessoais

O enredo era previsível. Os atores, sofríveis. Mesmo assim, multidões afluíam ao teatro e não só aplaudiam aquele espetáculo insólito, como hostilizavam duramente quem o criticava. Nada podia atrapalhar aquele momento apoteótico.

Após anos de intensa exibição, o teatro da Operação Lava Jato se aproxima de um fim melancólico. A título de “combater” a corrupção, resultou no maior escândalo do Sistema de Justiça brasileiro.

Revelações recentes de mensagens trocadas pelo aplicativo Telegram entre membros do Ministério Público e o então juiz Sergio Moro dão conta de uma profusão de ilegalidades cometidas contra inúmeros acusados, entre os quais se coloca o ex-Presidente Lula. Combinação de atos processuais entre acusação e juiz, orientações do juiz à acusação, utilização de prisões cautelares como meio de tortura para obtenção de delações premiadas, monitoramento de advogados, quebras ilegais de sigilo fiscal, desrespeito às regras de competência jurisdicional, tratativas com agentes públicos estrangeiros à margem dos canais oficiais, articulação de atos processuais com a imprensa, incluindo vazamentos ilegais de informações, são alguns dos exemplos que podemos assinalar.

A qualquer observador razoável tais revelações não soam propriamente como uma novidade, mas é preciso reconhecer que os pormenores das conversas entre os membros da Operação Lava Jato impressionam pela absoluta desconsideração aos mais comezinhos princípios que informam um Estado de Direito. Tudo era estrategicamente urdido para alcançar propósitos políticos e pessoais. Os papéis de investigador, acusador, julgador se fundiam em um autoritarismo de punhos de renda perigosíssimo, camuflado no hermetismo da linguagem jurídica.

Alguns dos resultados da Operação Lava Jato já são amplamente conhecidos. Profundo abalo da economia nacional, notadamente do mercado de infraestrutura, destituição de uma Presidente da República sem a ocorrência de crime de responsabilidade e a ascensão de um líder populista à chefia do Poder Executivo.

Descortina-se, porém, outra grave consequência da Operação, qual seja, um retrocesso nas estruturas que efetivamente ajudam a enfrentar a corrupção no Brasil. Basta mencionar os sucessivos ataques à lei de acesso à informação pública nos últimos anos. Ironicamente, portanto, os “heróis” do combate à corrupção podem vir a se tornar os heróis dos corruptos.

Agora todas as atenções estão voltadas para o Supremo Tribunal Federal. Sobram elementos para a anulação de diversos processos da Operação Lava Jato, mas já ecoa a preocupação com a histórica imagem de que os poderosos sempre se livram das garras da Justiça.

É certo que o desmoronamento da Operação Lava Jato frustra expectativas legítimas de todos os brasileiros de viver em um país sério, íntegro, livre da chaga da corrupção. O Estado de Direito, porém, não admite atalhos. A Operação Lava Jato sucumbirá por seus próprios erros e assim deve ser, para que não tenhamos mais aventuras da mesma natureza.

*Rafael Valim, advogado, é doutor em Direito Administrativo pela PUC-SP, onde lecionou de 2015 a 2018. Autor, entre outros livros, de Lawfare: uma introdução (com Cristiano Zanin e Valeska Zanin Martins) (Editora Contracorrente).

 

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Eugênio Bucci Alexandre de Lima Castro Tranjan André Singer Ricardo Fabbrini Boaventura de Sousa Santos Luciano Nascimento Dennis Oliveira Tadeu Valadares Francisco de Oliveira Barros Júnior Valerio Arcary Ari Marcelo Solon Henry Burnett Vladimir Safatle Francisco Pereira de Farias Airton Paschoa Bento Prado Jr. Leonardo Boff Jean Pierre Chauvin Leonardo Sacramento Bruno Machado Marcos Aurélio da Silva Milton Pinheiro Marcos Silva Luiz Roberto Alves Renato Dagnino Liszt Vieira Armando Boito Celso Frederico Manuel Domingos Neto Priscila Figueiredo Marcelo Módolo Vinício Carrilho Martinez Paulo Capel Narvai Alexandre Aragão de Albuquerque Michael Roberts Juarez Guimarães Paulo Martins Benicio Viero Schmidt Sandra Bitencourt Kátia Gerab Baggio João Carlos Salles Vanderlei Tenório Roberto Noritomi Eliziário Andrade Daniel Costa Rubens Pinto Lyra Bruno Fabricio Alcebino da Silva Antonio Martins Afrânio Catani Yuri Martins-Fontes Thomas Piketty Anselm Jappe Jorge Branco Luiz Marques Otaviano Helene Marilia Pacheco Fiorillo Luiz Bernardo Pericás Marcus Ianoni Chico Alencar Ronaldo Tadeu de Souza Érico Andrade Lincoln Secco Eduardo Borges Leda Maria Paulani Denilson Cordeiro Sergio Amadeu da Silveira José Costa Júnior Luiz Eduardo Soares Marcelo Guimarães Lima José Luís Fiori Chico Whitaker Dênis de Moraes Ricardo Musse Luis Felipe Miguel Ladislau Dowbor Alexandre de Freitas Barbosa Fernão Pessoa Ramos Slavoj Žižek Fernando Nogueira da Costa Ronald León Núñez João Feres Júnior Marjorie C. Marona Flávio Aguiar Maria Rita Kehl André Márcio Neves Soares Luís Fernando Vitagliano Antônio Sales Rios Neto José Raimundo Trindade Andrew Korybko Flávio R. Kothe Mário Maestri Luiz Costa Lima José Machado Moita Neto Alysson Leandro Mascaro Fábio Konder Comparato Gilberto Lopes João Carlos Loebens José Micaelson Lacerda Morais Daniel Afonso da Silva Ronald Rocha Paulo Nogueira Batista Jr Gerson Almeida João Adolfo Hansen Berenice Bento José Geraldo Couto Paulo Sérgio Pinheiro Anderson Alves Esteves Jorge Luiz Souto Maior Elias Jabbour Ricardo Antunes Walnice Nogueira Galvão Osvaldo Coggiola João Lanari Bo Daniel Brazil Lorenzo Vitral Marilena Chauí Michael Löwy Claudio Katz João Sette Whitaker Ferreira Salem Nasser Plínio de Arruda Sampaio Jr. Eleutério F. S. Prado Luiz Renato Martins Julian Rodrigues Igor Felippe Santos Tarso Genro Atilio A. Boron Remy José Fontana Lucas Fiaschetti Estevez Paulo Fernandes Silveira Manchetômetro Valério Arcary Ricardo Abramovay Eleonora Albano José Dirceu Leonardo Avritzer Carla Teixeira Gilberto Maringoni Carlos Tautz Luiz Werneck Vianna Tales Ab'Sáber Samuel Kilsztajn Antonino Infranca Mariarosaria Fabris Rodrigo de Faria Francisco Fernandes Ladeira Everaldo de Oliveira Andrade Celso Favaretto Eugênio Trivinho Bernardo Ricupero Jean Marc Von Der Weid Heraldo Campos Rafael R. Ioris Roberto Bueno João Paulo Ayub Fonseca Henri Acselrad Caio Bugiato Gabriel Cohn Luiz Carlos Bresser-Pereira Annateresa Fabris

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada