As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

Redes sociais – o retorno à linguagem não verbal

Imagem: Prateek Katyal
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por FRANCISCO FERNANDES LADEIRA*

Nunca a futilidade humana encontrou um terreno tão fértil para sua propagação

Quando a internet se tornou popular, na virada do século XX para o XXI, os entusiastas desse (revolucionário) meio diziam que um dos principais pontos positivos da rede mundial de computadores era resgatar a importância da escrita para o cotidiano do cidadão comum, algo que havia sido perdido com o advento da televisão, quando as relações humanas passaram a ser cada vez mais mediadas pelas imagens e os significados que elas carregam, naquilo que Guy Debord oportunamente descreveu como “sociedade do espetáculo”.  De fato, na época, o espaço virtual se caracterizava pelo predomínio de atividades ligadas essencialmente à escrita, como os fóruns de discussão, as salas de bate papo e os blogs. Imagens e fotos, em contrapartida, devido a certas limitações de conexão, eram mais raras.

No entanto, essa relação estreita da internet com a linguagem escrita foi fortemente abalada com os avanços tecnológicos, com a criação do YouTube, com os dispositivos móveis de conexão contínua e, sobretudo, com o surgimento das redes sociais.

O Orkut, primeira rede social de grande apelo, foi um dos importantes marcos dessa transição da “internet que privilegia a palavra” para “a internet que privilegia a imagem”. Sua estrutura contemplava características das linguagens escrita e visual. Ao mesmo tempo em que haviam os depoimentos alheios nos perfis dos usuários, os chats e as famosas comunidades onde eram debatidos os mais diversos tipos de assuntos, os álbuns de foto no Orkut também faziam bastante sucesso entre os usuários (principalmente o público jovem).

O processo iniciado com o Orkut foi intensificado pelo Facebook. É claro que, nessa rede social, temos as conhecidas e intermináveis discussões de cunho político-ideológico, mas também há a possibilidade de compartilharmos mais imagens e vídeos do que em relação ao Orkut. Mais uma vitória da imagem sobre a palavra.

Parafraseando o grande pensador contemporâneo Bruno Henrique, com o Instagram, a imagem foi elevada a outro patamar, com as palavras sendo reduzidas às legendas das fotos. Ser “instagramável” é ser visto, não é ser lido. Não importa quem és ou o que pensas, importa quem aparentas ser.

Como nada é tão ruim que não possa piorar, eis que surge o Tik Tok, aplicativo para criar e compartilhar vídeos curtos (geralmente com coreografias anódinas, que lembram os piores momentos daquelas danças de axé music dos anos 90). Nunca a futilidade humana encontrou um terreno tão fértil para sua propagação. No Tik Tok as palavras se tornaram completamente desnecessárias. É a morte da escrita.

Desse modo, para quem acreditava que a internet representaria o retorno triunfal da palavra frente à imagem, o que temos observado, de fato, nas redes sociais, é uma espécie de retorno aos primórdios de nossa espécie, com a comunicação entre indivíduos sendo feita essencialmente por meios não verbais. Um atavismo cultural sem precedentes. Guy Debord, certamente, ficaria atônito em face a tamanha banalização da realidade.

*Francisco Fernandes Ladeira é doutorando em geografia na Unicamp. Autor, entre outros livros, de A ideologia dos noticiários internacionais (CRV).

O site A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores. Ajude-nos a manter esta ideia.
Clique aqui e veja como

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Marcos Silva Ronaldo Tadeu de Souza Luiz Werneck Vianna Ari Marcelo Solon João Lanari Bo Eliziário Andrade Dennis Oliveira Rodrigo de Faria José Raimundo Trindade João Paulo Ayub Fonseca Fábio Konder Comparato Maria Rita Kehl Francisco Pereira de Farias Salem Nasser Valério Arcary Manuel Domingos Neto Bernardo Ricupero Marilia Pacheco Fiorillo Thomas Piketty Celso Favaretto Julian Rodrigues Benicio Viero Schmidt Érico Andrade Henry Burnett João Sette Whitaker Ferreira Luiz Carlos Bresser-Pereira Eugênio Trivinho Michael Roberts José Dirceu Antonino Infranca Renato Dagnino Luís Fernando Vitagliano Chico Whitaker Leda Maria Paulani Henri Acselrad Everaldo de Oliveira Andrade Igor Felippe Santos Andrew Korybko Fernando Nogueira da Costa José Geraldo Couto Daniel Afonso da Silva Roberto Bueno Gabriel Cohn Sandra Bitencourt Otaviano Helene Osvaldo Coggiola Samuel Kilsztajn João Carlos Salles Marcus Ianoni Bento Prado Jr. Roberto Noritomi Anselm Jappe Gerson Almeida João Carlos Loebens Luiz Costa Lima Alexandre de Lima Castro Tranjan Eduardo Borges Jorge Luiz Souto Maior Tadeu Valadares Ricardo Antunes Plínio de Arruda Sampaio Jr. Heraldo Campos Chico Alencar Marcelo Módolo Ladislau Dowbor Claudio Katz Alexandre de Freitas Barbosa Bruno Machado Ronald León Núñez Ricardo Fabbrini Walnice Nogueira Galvão Milton Pinheiro Luciano Nascimento Daniel Brazil Liszt Vieira Francisco de Oliveira Barros Júnior Eleonora Albano Boaventura de Sousa Santos Priscila Figueiredo João Feres Júnior Marcos Aurélio da Silva Juarez Guimarães Kátia Gerab Baggio Eleutério F. S. Prado Gilberto Maringoni Airton Paschoa Manchetômetro Michael Löwy Leonardo Boff Marilena Chauí José Micaelson Lacerda Morais Ricardo Abramovay Vinício Carrilho Martinez Marjorie C. Marona Dênis de Moraes Jean Pierre Chauvin Carla Teixeira Annateresa Fabris José Costa Júnior Tales Ab'Sáber Antonio Martins Rafael R. Ioris Denilson Cordeiro Lorenzo Vitral José Machado Moita Neto Rubens Pinto Lyra Sergio Amadeu da Silveira Anderson Alves Esteves Vanderlei Tenório Leonardo Sacramento Slavoj Žižek Berenice Bento Antônio Sales Rios Neto Lincoln Secco Luiz Renato Martins Fernão Pessoa Ramos Leonardo Avritzer Vladimir Safatle Gilberto Lopes Luiz Marques Alysson Leandro Mascaro Jorge Branco Remy José Fontana Paulo Nogueira Batista Jr Carlos Tautz Flávio Aguiar Daniel Costa Mário Maestri Francisco Fernandes Ladeira Eugênio Bucci André Márcio Neves Soares Ricardo Musse Ronald Rocha Alexandre Aragão de Albuquerque Luiz Bernardo Pericás Paulo Martins Jean Marc Von Der Weid Paulo Fernandes Silveira Mariarosaria Fabris Elias Jabbour Luis Felipe Miguel Marcelo Guimarães Lima Lucas Fiaschetti Estevez Paulo Capel Narvai Bruno Fabricio Alcebino da Silva Atilio A. Boron Celso Frederico Yuri Martins-Fontes Valerio Arcary José Luís Fiori André Singer Luiz Eduardo Soares Tarso Genro Paulo Sérgio Pinheiro Caio Bugiato Luiz Roberto Alves Armando Boito Flávio R. Kothe João Adolfo Hansen Afrânio Catani

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada