As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

A cena brasileira – XX

Imagem: Silvia Faustino Saes
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por BENÍCIO VIERO SCHMIDT*

Comentários sobre acontecimentos recentes

As declarações de Bolsonaro, ao vivo na televisão em 29 de julho, sobre as possibilidades de fraude no sistema eleitoral operado por urnas eletrônicas, foi mais uma demonstração de fracos argumentos; na verdade, uma operação suplementar de criação de fake news.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que conta com três ministros do STF (Moraes, Fachin e Barroso) reagiu prontamente por meio notas técnicas, contestando as suspeitas levantadas. Mais tarde, o próprio presidente acatava o fato como provas inexistentes.

Trata-se de uma imensa batalha, agora nitidamente desenhada, opondo setores do poder judiciário contra a presidência da república quanto à oportunidade e legitimidade das eleições do próximo ano. Esta batalha alude a uma realidade paralela, típica da lawfare, em constante elaboração pelo bolsonarismo militante. A este não interessa a referência empírica inelutável da legalidade e eficiência da urna eletrônica, mas sim a busca de suspeitas e suspeitos causadores hipotéticos da provável derrota do situacionismo no pleito presidencial.

O Partido Militar, com quase sete mil de seus quadros encastelados em cargos executivos, mantém-se aferrado às mesmas suspeitas, pelo menos por parte de seus dirigentes máximos (Ministro da Defesas e Chefes das Três Armas). Uma indicação de crise, daqui até outubro de 2022, exasperando os ânimos do Judiciário e do Executivo; sendo o Congresso Nacional uma câmara de ressonância das diversas posições, em busca de uma conciliação temerária e quase impossível.

A tomada da Casa Civil pelo Centrão tem muitas funções. Para os democratas mais otimistas trata-se do controle civil sobre a agressividade militar secundando as posições perturbadoras de Bolsonaro, em prol da continuidade institucional por meio de eleições normais em 2022. Para os pessimistas trata-se de uma conciliação com o clientelismo e patrimonialismo tão caros às elites conservadoras no parlamento, visando a salvação de um presidente com cada vez menos apoio da opinião pública; bem como uma tentativa de coalescer com as elites militares, sem alteração das regras do jogo. Os próximos meses determinarão os fatores decisivos neste processo.

Ainda na agenda sucessória, o Congresso tem de explicar ao STF os encaminhamentos relativos ao Fundo Eleitoral (R$ 5,7 bilhões) na LDO, enquanto Bolsonaro acena com um corte de R$ 2 bilhões. Polêmica que envolve diretamente aos dirigentes partidários, sempre ávidos por recursos.

Quanto ao remanejamento de ministérios e órgãos correlatos, frise-se que o fatiamento do Ministério de Economia retira cerca de 85% dos seus recursos ao “novo” Ministério do Trabalho e Previdência. Uma medida eleitoreira, que visa concentrar recursos sob o controle de Onix Lorenzoni.

No mais, cabe registrar mais uma humilhação pública de Bolsonaro a seu vice, General Mourão; bem como pressões do Executivo sobre o Senado Federal, com vistas a nomeações de diplomatas, juízes e diretores de agências reguladoras, envolvendo pessoas sem capacidades específicas e comprovadas. É Estado sendo assaltado pelo clientelismo antigo e resistente.

*Benicio Viero Schmidt é professor aposentado de sociologia na UnB e consultor da Empower Consult. Autor, entre outros livros, de O Estado e a política urbana no Brasil (LP&M).

 

 

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Annateresa Fabris João Adolfo Hansen Slavoj Žižek Priscila Figueiredo Dênis de Moraes Afrânio Catani Alexandre de Freitas Barbosa Paulo Martins Luiz Werneck Vianna André Márcio Neves Soares Manchetômetro Walnice Nogueira Galvão Vanderlei Tenório Eleonora Albano Sandra Bitencourt Julian Rodrigues Juarez Guimarães Daniel Costa Salem Nasser Lincoln Secco Eugênio Trivinho Bruno Fabricio Alcebino da Silva Bernardo Ricupero Luiz Renato Martins Caio Bugiato Marcus Ianoni Valério Arcary Chico Whitaker Gerson Almeida Eugênio Bucci Leda Maria Paulani Alexandre Aragão de Albuquerque Vinício Carrilho Martinez Fábio Konder Comparato Samuel Kilsztajn Claudio Katz Anselm Jappe Ronald León Núñez Roberto Bueno Luiz Roberto Alves Lucas Fiaschetti Estevez Antônio Sales Rios Neto Carlos Tautz Plínio de Arruda Sampaio Jr. Antonio Martins José Luís Fiori Ricardo Fabbrini João Paulo Ayub Fonseca Marilia Pacheco Fiorillo Gabriel Cohn Milton Pinheiro Lorenzo Vitral Leonardo Sacramento Everaldo de Oliveira Andrade Jean Pierre Chauvin Roberto Noritomi José Raimundo Trindade André Singer Luiz Marques Boaventura de Sousa Santos Sergio Amadeu da Silveira Francisco Pereira de Farias Ladislau Dowbor Eliziário Andrade Otaviano Helene Bento Prado Jr. Rafael R. Ioris Henry Burnett Érico Andrade Rubens Pinto Lyra Gilberto Lopes Mário Maestri João Feres Júnior Jean Marc Von Der Weid Paulo Nogueira Batista Jr Daniel Brazil Carla Teixeira Antonino Infranca Ricardo Antunes Heraldo Campos Marcelo Guimarães Lima Tales Ab'Sáber Vladimir Safatle Armando Boito Eleutério F. S. Prado Remy José Fontana João Carlos Salles Marilena Chauí Andrew Korybko Leonardo Boff Ronaldo Tadeu de Souza Tarso Genro Michael Roberts Marcos Silva Luiz Bernardo Pericás Osvaldo Coggiola Michael Löwy Jorge Luiz Souto Maior Ricardo Musse Mariarosaria Fabris Valerio Arcary Luciano Nascimento Fernando Nogueira da Costa Henri Acselrad Chico Alencar Luiz Eduardo Soares Francisco Fernandes Ladeira Fernão Pessoa Ramos Manuel Domingos Neto José Costa Júnior Bruno Machado Celso Frederico Jorge Branco Flávio Aguiar Yuri Martins-Fontes Ari Marcelo Solon Ricardo Abramovay Luiz Carlos Bresser-Pereira Anderson Alves Esteves Renato Dagnino Ronald Rocha Luis Felipe Miguel João Lanari Bo Igor Felippe Santos Rodrigo de Faria Francisco de Oliveira Barros Júnior Tadeu Valadares Gilberto Maringoni Paulo Fernandes Silveira Marcelo Módolo Alexandre de Lima Castro Tranjan Alysson Leandro Mascaro Denilson Cordeiro Thomas Piketty Luís Fernando Vitagliano Celso Favaretto Airton Paschoa José Geraldo Couto Elias Jabbour Atilio A. Boron Flávio R. Kothe Dennis Oliveira Leonardo Avritzer Paulo Capel Narvai José Micaelson Lacerda Morais José Dirceu Eduardo Borges Luiz Costa Lima Liszt Vieira João Sette Whitaker Ferreira Kátia Gerab Baggio Berenice Bento Marcos Aurélio da Silva Daniel Afonso da Silva João Carlos Loebens Maria Rita Kehl Benicio Viero Schmidt Paulo Sérgio Pinheiro José Machado Moita Neto Marjorie C. Marona

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada