Palavras fortes

Ivor Abrahams, Díptico, 1981
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por PRISCILA FIGUEIREDO*

Quatro poemas

 

A bandeja de Sylvia Plath
Como explicar que a mulher
antes de enfiar a cabeça na barriga do forno
deixasse ao lado dos filhinhos que dormiam no quarto uma
bandeja com um pouco de pão e de leite?
Não chequei nos autos, mas imagino
que quando acordaram este
não estava mais tépido
enquanto o gás,
breve, não mais letal, invadia a casa inteira, agora aberta
pois alguém já destravara a porta da cozinha —
ainda assim chegando tarde para salvar Sylvia,
que não queria mais ser Lady Lázaro.

Pouco tempo depois, enquanto um adulto consolava as crianças, outro
devia despejar as xícaras na pia, dizer consigo “que mulher demente”,
as fatias de pão indo para o lixo.

É quase certo então que não comeram nada, pois quando
acordaram tudo já estava há muito tempo velho,
como os alimentos apenas exibidos, mas incomestíveis, das vitrines.
Não perderia, porém, o frescor a imagem do gesto materno, objeto
entalado para sempre entre o ninho e a câmara de morte,
a bandeja retórica de uma artista que sabia:
ser mãe era impossível, ser acolhido mais ainda —
não se esquecessem disso a filha e o filho.
Educação mais desencantada não deve ter havido.

 

Eis que A pedra era
muito dura, como sempre é
quando faz jus ao nome.
Era mais sólida que o meu,
que o seu caráter; mais
empedernida que as leis,
mais áspera que lixa, que o rico
costuma ser com o pobre.

Mas aí vieram eles, com aquela
conversinha de água mole,
o murmúrio infantil
de um rio ligeiro e brincalhão…

Foi tão aos pouquinhos que quase
esquecemos como era antes de tudo,
assim como quando foi que a pedra

deixou de ser pedra. Não há aniversário
se a percepção não acusa uma
ruptura estrondosa.

 

João sem braço
Bastou um olhar desfocado
em sua direção
e rápido, mas fora do tempo
sem mover nada
além da boca
soltou quando já o deixava
a frase de que eu
sem saber escapava:
“Ô tia, me dá um trocado?”.
Aproveitei meus passos
já à frente e ignorei
perfeito joão sem bolso
a interpelação ecoando
num ponto atrás do meu trajeto
onde estavam agora duas passantes

(sob forma quase universal
o pedido, ainda válido e audível,
pôde alcançar o coração
a que não se dirigia)

 

Três palavras fortes
A primeira é esquadrão:
onde quer que soe
traz consigo a morte.

Canela parda, cotovelo escuro
comburem dentro de camburão,
urna, penumbra — desta nação.

lixão ressuma
suco fétido, jumento moído, resto
de marmita de alumínio, feto
de mãe nenhuma.

 

*Priscila Figueiredo é professora de literatura brasileira na USP. Autora, entre outros livros, de Mateus (poemas) (Bem te vi).

 

O site A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores.
Ajude-nos a manter esta ideia.
Clique aqui e veja como 

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Ricardo Musse Jorge Luiz Souto Maior Ricardo Antunes Luciano Nascimento Eliziário Andrade Juarez Guimarães Fábio Konder Comparato Samuel Kilsztajn Gilberto Lopes Atilio A. Boron Andrew Korybko Paulo Fernandes Silveira Vladimir Safatle Daniel Afonso da Silva Luiz Carlos Bresser-Pereira Plínio de Arruda Sampaio Jr. Marilena Chauí Flávio Aguiar Érico Andrade Chico Alencar Paulo Martins Igor Felippe Santos Carla Teixeira José Dirceu Bruno Machado Manchetômetro Salem Nasser Caio Bugiato Andrés del Río Alexandre de Freitas Barbosa Boaventura de Sousa Santos Anselm Jappe Antonio Martins Michel Goulart da Silva Ricardo Abramovay Otaviano Helene Liszt Vieira Dênis de Moraes Chico Whitaker Ladislau Dowbor João Sette Whitaker Ferreira Rafael R. Ioris Vanderlei Tenório Eugênio Trivinho Sandra Bitencourt Lucas Fiaschetti Estevez Everaldo de Oliveira Andrade Manuel Domingos Neto José Micaelson Lacerda Morais Flávio R. Kothe Henri Acselrad Celso Favaretto Ronaldo Tadeu de Souza Jean Marc Von Der Weid Rodrigo de Faria Julian Rodrigues Mário Maestri Mariarosaria Fabris Leda Maria Paulani Kátia Gerab Baggio Luiz Eduardo Soares José Luís Fiori Bernardo Ricupero Ricardo Fabbrini Lorenzo Vitral Berenice Bento Marjorie C. Marona Denilson Cordeiro Celso Frederico Bento Prado Jr. Luis Felipe Miguel João Paulo Ayub Fonseca Daniel Brazil Marilia Pacheco Fiorillo Marcelo Guimarães Lima Paulo Nogueira Batista Jr João Carlos Loebens Benicio Viero Schmidt André Márcio Neves Soares Antônio Sales Rios Neto Eugênio Bucci Luiz Marques Afrânio Catani Ronald Rocha José Raimundo Trindade Claudio Katz Marcus Ianoni Jorge Branco André Singer Eleutério F. S. Prado Carlos Tautz Valerio Arcary Fernando Nogueira da Costa Eleonora Albano Bruno Fabricio Alcebino da Silva Thomas Piketty Francisco de Oliveira Barros Júnior Sergio Amadeu da Silveira Francisco Pereira de Farias Paulo Sérgio Pinheiro Henry Burnett Gilberto Maringoni Gabriel Cohn Francisco Fernandes Ladeira Matheus Silveira de Souza José Costa Júnior Jean Pierre Chauvin Antonino Infranca Tales Ab'Sáber Ari Marcelo Solon Marcos Aurélio da Silva Michael Löwy Luiz Roberto Alves Remy José Fontana Alexandre Aragão de Albuquerque Elias Jabbour João Feres Júnior Michael Roberts Vinício Carrilho Martinez Osvaldo Coggiola Luís Fernando Vitagliano Lincoln Secco Eduardo Borges Armando Boito Slavoj Žižek Leonardo Sacramento Heraldo Campos Gerson Almeida Valerio Arcary Alysson Leandro Mascaro João Adolfo Hansen Paulo Capel Narvai Leonardo Boff Ronald León Núñez Leonardo Avritzer Luiz Renato Martins Alexandre de Lima Castro Tranjan José Machado Moita Neto Tadeu Valadares Airton Paschoa Tarso Genro Walnice Nogueira Galvão Yuri Martins-Fontes Fernão Pessoa Ramos Daniel Costa José Geraldo Couto Milton Pinheiro Annateresa Fabris João Carlos Salles João Lanari Bo Luiz Werneck Vianna Renato Dagnino Alexandre de Oliveira Torres Carrasco Marcelo Módolo Priscila Figueiredo Rubens Pinto Lyra Luiz Bernardo Pericás Dennis Oliveira Maria Rita Kehl Marcos Silva

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada