As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

Um herói da ditadura

Bill Woodrow, Enxofre, 1994.
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por WAGNER ROMÃO*

Sobre a revogação do título de “doutor honoris causa”, concedido pela Unicamp a Jarbas Passarinho em 1973

Na próxima terça-feira, 28 de setembro, o Conselho Universitário da Unicamp terá a chance de reparar uma decisão contrária à formação científica e cidadã que nossa Universidade tem a missão de transmitir a nossas e nossos estudantes e à sociedade.

Em 1973, no período mais violento da ditadura militar, a Unicamp concedeu ao então ministro da Educação, o coronel Jarbas Passarinho, o título de Doutor Honoris Causa.

O Estatuto da Unicamp, no capítulo “Dignidades Universitárias” prevê que sejam agraciadas com esse título “pessoas que tenham contribuído, de maneira notável, para o progresso das ciências, das letras ou das artes” e, ainda, “aos que tenham beneficiado, de forma excepcional, a humanidade ou tenham prestado relevantes serviços à Universidade”.

Além do coronel Passarinho, a Unicamp já agraciou com o Doutor Honoris Causa homens como os físicos Gleb Wataghin e Cesar Lattes, o professor Antonio Cândido de Mello e Souza, os escritores Mário Quintana e Ernesto Sábato, o político André Franco Montoro, o arquiteto Oscar Niemeyer, os bispos Dom Paulo Evaristo Arns e Dom Pedro Casaldáliga, o químico Otto Gottlieb, o médico Willy Jean Malaisse, o engenheiro Cristiano Amon, o marechal-do-ar Casimiro Montenegro Filho.

Apenas no mês passado, a demógrafa Elza Berquó se tornou a primeira mulher a receber o título, o que também deve nos causar revolta, tantas são as cientistas, artistas e literatas dignas deste título em nosso país e fora dele.

Todas essas pessoas são lembradas por sua dedicação às ciências, às artes, à universidade e à humanidade de modo mais geral. Não é o caso do coronel Passarinho.

Passarinho é lembrado por ter sido um dos artífices do Ato Institucional número 5, o “golpe dentro do golpe”, que escancarou o autoritarismo e a perseguição aos opositores da ditadura militar. Professores, técnicos-administrativos e estudantes foram perseguidos, aposentados compulsoriamente, exilados, torturados, assassinados. A universidade brasileira foi um dos principais alvos do AI-5.

O título foi proposto pelo reitor Zeferino Vaz na primeira sessão extraordinária do Conselho Diretor da Unicamp – ainda não existia o Conselho Universitário com sua diversidade de representações – no dia 30 de novembro de 1973. Cinco dias depois, Passarinho participaria de uma formatura na Unicamp como paraninfo de turma e lhe seria entregue o título.

Quem lê a ata da sessão acima citada, percebe como aquela homenagem “de ocasião” – feita às pressas, no contexto de um regime de exceção e numa universidade ainda frágil – era parte da estratégia de Zeferino Vaz para proteger a Unicamp, que ele estava construindo.

A concessão deste título a um herói da ditadura – que mandou “às favas os escrúpulos de consciência” na edição do AI-5 – marca um período de sombras na história da Universidade no Brasil, em que dirigentes das universidades concediam honrarias aos seus próprios algozes como estratégia de sobrevivência política.

É para que essa mácula não mais nos pese, para honrar as outras pessoas que já receberam o Doutor Honoris Causa pela Unicamp e pela afirmação da autonomia da Universidade pública brasileira – nestes tempos em que a democracia novamente é ameaçada por integrantes do poder central – que votarei a favor da revogação deste título.

*Wagner Romão é professor de ciência política e representante docente no Conselho Universitário da Unicamp.

 

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Lorenzo Vitral Eduardo Borges Michael Löwy Antonino Infranca Samuel Kilsztajn Luiz Costa Lima Rubens Pinto Lyra Luiz Roberto Alves Remy José Fontana Armando Boito Dennis Oliveira Andrew Korybko Maria Rita Kehl Ronaldo Tadeu de Souza Paulo Nogueira Batista Jr Eleonora Albano Carlos Tautz Francisco de Oliveira Barros Júnior André Singer Luís Fernando Vitagliano Luiz Carlos Bresser-Pereira Vinício Carrilho Martinez Sandra Bitencourt Eugênio Bucci José Micaelson Lacerda Morais Eleutério F. S. Prado Leonardo Avritzer Fábio Konder Comparato Marjorie C. Marona Paulo Fernandes Silveira Francisco Pereira de Farias Mariarosaria Fabris Francisco Fernandes Ladeira Alexandre de Freitas Barbosa Antônio Sales Rios Neto Luis Felipe Miguel Roberto Noritomi Yuri Martins-Fontes Berenice Bento João Carlos Salles Tarso Genro Chico Alencar Valério Arcary José Machado Moita Neto Luiz Bernardo Pericás Fernando Nogueira da Costa Kátia Gerab Baggio Manuel Domingos Neto Marilena Chauí Valerio Arcary Ricardo Abramovay Daniel Brazil Ari Marcelo Solon Henri Acselrad Elias Jabbour Alysson Leandro Mascaro Jean Marc Von Der Weid Fernão Pessoa Ramos Rafael R. Ioris Vladimir Safatle Eliziário Andrade João Adolfo Hansen Celso Favaretto Tadeu Valadares João Feres Júnior Annateresa Fabris Otaviano Helene Jorge Luiz Souto Maior José Costa Júnior Benicio Viero Schmidt Ronald Rocha Anderson Alves Esteves Jean Pierre Chauvin Osvaldo Coggiola Ricardo Musse Manchetômetro Marilia Pacheco Fiorillo Ronald León Núñez Gerson Almeida Luiz Marques Priscila Figueiredo Carla Teixeira Bernardo Ricupero Bruno Machado Julian Rodrigues Heraldo Campos Roberto Bueno José Luís Fiori Tales Ab'Sáber Luiz Renato Martins Everaldo de Oliveira Andrade Milton Pinheiro Marcelo Guimarães Lima João Lanari Bo André Márcio Neves Soares Mário Maestri Ricardo Fabbrini José Dirceu Renato Dagnino Leonardo Boff Thomas Piketty Jorge Branco Lucas Fiaschetti Estevez Denilson Cordeiro Henry Burnett Sergio Amadeu da Silveira José Raimundo Trindade Paulo Sérgio Pinheiro Liszt Vieira Paulo Capel Narvai Claudio Katz Boaventura de Sousa Santos Ladislau Dowbor Marcus Ianoni Igor Felippe Santos Plínio de Arruda Sampaio Jr. Ricardo Antunes Gilberto Lopes José Geraldo Couto Gilberto Maringoni João Sette Whitaker Ferreira Caio Bugiato Anselm Jappe Celso Frederico Afrânio Catani Dênis de Moraes Paulo Martins Luiz Werneck Vianna Vanderlei Tenório Atilio A. Boron Flávio Aguiar Leonardo Sacramento Luciano Nascimento Marcos Aurélio da Silva Alexandre Aragão de Albuquerque Eugênio Trivinho Salem Nasser Chico Whitaker Daniel Costa João Paulo Ayub Fonseca Walnice Nogueira Galvão João Carlos Loebens Marcelo Módolo Gabriel Cohn Bruno Fabricio Alcebino da Silva Alexandre de Lima Castro Tranjan Michael Roberts Antonio Martins Bento Prado Jr. Rodrigo de Faria Lincoln Secco Érico Andrade Juarez Guimarães Leda Maria Paulani Daniel Afonso da Silva Airton Paschoa Flávio R. Kothe Luiz Eduardo Soares Slavoj Žižek Marcos Silva

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada