100 anos da Terceira Internacional

Imagem Elyeser Szturm

Por Carlos Quadros*

A Terceira Internacional, também dita Comunista, decorre de dois processos conjugados: as grandes agitações revolucionárias, ocorridas no bojo da guerra imperialista iniciada em 1914, e a dissolução da Segunda Internacional – dita Socialista – por conta do apoio de seus principais partidos e lideranças aos esforços e às declarações de guerras de suas respectivas nações.

Fruto da Primeira Guerra, a Internacional Comunista teve sua existência abreviada justamente pelos desdobramentos da Segunda Guerra Mundial. O governo da União Soviética, no esforço colaborar com os países aliados no enfrentamento à maquina de guerra nazi-fascista, promoveu, em 1943, sua dissolução. 

A sua fundação, em 1919, pode ser compreendida como um resultado das transformações que se operavam no seio do movimento operário, bem como dos deslocamentos geográficos das agitações por ele protagonizadas.

A Primeira Internacional – Associação Internacional dos Trabalhadores – teve como centros de referência Londres e Paris, ainda que contando com o protagonismo de Marx e Engels, dois alemães no exílio. A Segunda Internacional foi fundada em Paris, em 1889, com a proeminência do Partido Social-Democrata (SPD). A Terceira, significativamente, não só nasceu na recente capital da República Socialista Federativa Soviética da Rússia, como propunha objetivos mais radicais (“a fundação de uma república soviética internacional”, nas palavras de Lenin) e, especialmente, um arco muito mais amplo de envolvidos na sua ação revolucionária, para muito além de “somente […] povos de pele branca”.

Eric Hobsbawm descreveu assim a importância do legado da Internacional Comunista: “A Revolução de Outubro produziu de longe o mais formidável movimento revolucionário organizado na história moderna. Sua expansão global não tem paralelo desde as conquistas do islã em seu primeiro século. Apenas trinta ou quarenta anos após a chegada de Lênin à Estação Finlândia em Petrogrado, um terço da humanidade se achava vivendo sob regimes diretamente derivados dos ‘Dez dias que abalaram o mundo’, e do modelo organizacional de Lenin, o Partido Comunista”.

A forma da Terceira Internacional moldou a de suas respectivas seções nacionais, os Partidos Comunistas: disciplina e centralização. Teve sete Congressos durante a sua existência. Os desdobramentos de seus Congressos são indício de sua grandiosidade histórica: expressam acertos e erros colossais, disputas nas hostes revolucionárias que ainda assombram o amplo campo da esquerda marxista, mesmo décadas após a morte de seus protagonistas, mas, antes de tudo, manifestam o ímpeto heroico daqueles que se propunham como o exército mundial da revolução.

O seu término não significou o fim do internacionalismo proletário, tampouco o fim da proeminência soviética perante os Partidos Comunistas. O campo socialista ampliou-se sobremaneira com a Revolução Chinesa de 1949 e com os múltiplos movimentos revolucionários de libertação nacional que se valerame do exemplo desta, também filha de uma guerra imperialista de dimensões inéditas. Surgidos em um mundo no qual não mais existia a Internacional Comunista, não deixam de ser consequências das transformações históricas profundas que atuaram na gestação da Internacional, mas que também sofreram a ação de seu protagonista coletivo maior: a classe trabalhadora.

Cem anos após seu nascimento, vivemos num mundo muito diferente, ainda que a previsão de Marx e Engels de uma simplificação social decorrente de uma clivagem entre capitalistas e trabalhadores tenha grande atualidade. Ainda há o que aprender com a gigantesca experiência de quem se atreveu à revolução mundial.

*Carlos Quadros (Doutorando em História Econômica na USP)

Simpósio internacional: 100 anos da Internacional Comunista

Data: 16 a 18 de outubro de 2019
Local: Departamento de História (FFLCH-USP)

Endereço: Av. Lineu Prestes, 338, Cidade Universitária, São Paulo

PROGRAMAÇÃO

QUARTA-FEIRA -16 DE OUTUBRO

9:00 (AH): INTERNACIONAL SOCIALISTA, REVOLUÇÃO RUSSA E TERCEIRA INTERNACIONAL: Osvaldo Coggiola – Debatedor: Rodrigo Ricupero

9:00 (AG): O PARTIDO COMUNISTA NA HISTÓRIA DO BRASIL: José Salles – Augusto Bonicuore – Sofia Manzano – Lucca Maldonado – Frederico Falcão

9:00 (ANS): OS ARQUIVOS E O ESTUDO DA INTERNACIONAL COMUNISTA: Bernhard Bayerlein – Debatedor: Daniel Gaido

9:00 (AMS): INTERNACIONAL COMUNISTA E REVOLUÇÃO LATINO-AMERICANA: Deni Rubbo – Yuri Martins Fontes – Claudia Romero – Mariano Schlez

14:00 (AH): O ANARQUISMO E A INTERNACIONAL COMUNISTA: Ricardo Rugai – Acácio Augusto – Marly Viana – Felipe Correa – Elvio Rodrigues Martins

14:00 (AG): COMUNISMO E INTELECTUALIDADE BRASILEIRA: Francisco Alambert – Marcelo Ridenti – Paulo Barsotti – Marcos Antonio Silva – Pedro Pomar

14:00 (ANS): AS EDITORAS DA INTERNACIONAL COMUNISTA: Dainis Karepovs – Marisa Midori – Lincoln Secco – Flamarion Maués – Felipe Lacerda

14:00 (AMS): A INTERNACIONAL COMUNISTA E A CHINA: José Rodrigues Mao Jr – Andrea Longobardi – Aldo Sauda – Francisco Prandi

14:00 (CAPH): A EDUCAÇÃO NA INTERNACIONAL COMUNISTA: Carlos Bauer – Debatedores: Cássio Diniz e Ítalo de Aquino

17:30 (AH): A INTERNACIONAL COMUNISTA E OS PAÍSES ÁRABES: Soraya Misleh – Debatedor: Reginaldo Nasser

17:30 (AG): GRAMSCI, O PC ITALIANO E A INTERNACIONAL COMUNISTA: Bernardo Ricupero – Alvaro Bianchi – Deise Rosalio – Lincoln Secco

17:30 (ANS): A INTERNACIONAL COMUNISTA E A QUESTÃO NEGRA: Wilson H. Da Silva – Debatedores: Eduardo Januário e Gisele Sifroni

17:30 (AMS): LUIS EMILIO RECABARREN E O PARTIDO COMUNISTA CHILENO: Horacio Gutiérrez – Debatedora: Gabriela Pellegrino

19:30 (AH): A INTERNACIONAL COMUNISTA ENTRE LÊNIN E STALIN: Bernhard Bayerlein – Debatedor: Osvaldo Coggiola

19:30 (AG): HUNGRIA 1919: A REPÚBLICA DOS CONSELHOS OPERÁRIOS: Tibor Rabockzai – Debatedor: Milton Pinheiro

19:30 (ANS): A INTERNACIONAL COMUNISTA E A INSURREIÇÃO DE 1935: Marly Viana – Gilberto Maringoni – Elizabeth Cancelli – Maria A. de Paula Rago

19:30 (AMS): INTELECTUAIS E INTERNACIONAL COMUNISTA: Deni Rubbo – Alessandro Soares – Muniz Gonçalves Ferreira – Marcos Del Roio

QUINTA-FEIRA – 17 DE OUTUBRO

9:00 (AH): A INTERNACIONAL COMUNISTA DO ESPORTE (SPORTINTERN): Flávio de Campos – Debatedor: Benedito Carlos Libório Caires Araújo

9:00 (AG): INTERNACIONAL COMUNISTA E REVOLUÇÃO ALEMÃ: Valério Arcary – Ricardo Musse – Felipe Lacerda – Edgardo Loguercio

9:00 (ANS): O COMUNISMO E AS ARTES: Rafael Padial – Flo Menezes – Andrea Duprat – Clara Figueiredo

9:00 (AMS): O PARTIDO COMUNISTA DA UNIÃO SOVIÉTICA (PCUS) E A INTERNACIONAL COMUNISTA: Angelo Segrillo – Debatedor: Henrique Canary

14:00 (AH): AS MULHERES NA INTERNACIONAL COMUNISTA: Daniel Gaido – Diana Assunção – Daniela Mussi – Marcela Piloto Proença – Erika Andreassi

14:00 (AG): A COMINTERN, JULIO ANTONIO MELLA E A REVOLUÇÃO CUBANA: Luiz Bernardo Pericás – Joana Salém – Ramón Peña Castro – José Rodrigues Mao Júnior – Pedro Monzón

14:00 (ANS): A INTERNACIONAL COMUNISTA E A QUESTÃO NACIONAL E COLONIAL: Lúcio Flávio de Almeida – André Kaysel – Angelica Lovatto – Muniz Gonçalves Ferreira

14:00 (AMS): O PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS E O ESTADO NOVO: Lincoln Secco – Eloísa Aragão – Maria Candelária Volponi Moraes – Ildefonso Garcia

14:00 (CAPH): O PARTIDO COMUNISTA NO URUGUAI: Nicolas Marrero – Debatedor: Frederico Bartz

17:30 (AH): DA TERCEIRA À QUARTA INTERNACIONAL: Eduardo Almeida – Daniel Gaido – Pedro Gava – André Ferrari – Ítalo de Aquino

17:30 (AG): A INTERNACIONAL COMUNISTA E A QUESTÃO JUDIA: Saul Kirschbaum – Debatedor: Nachman Falbel

17:30 (ANS): WILLI MÜNZENBERG, A COMINTERN E A LIGA ANTI-IMPERIALSTA: Bernhard Bayerlein – Debatedora: Rosa Rosa Gomes

17:30 (AMS): A INTERNACIONAL COMUNISTA E A CRISE ECONÔMICA DE 1929: Artur Araújo – Sofia Manzano – Fernando Leitão – Luiz Eduardo S. de Souza

19:30 (AH): TROTSKY E A INTERNACIONAL COMUNISTA: Jorge Altamira – Debatedor: Gilson Dantas

19:30 (AG): A INTERNACIONAL COMUNISTA E A REVOLUÇÃO BRASILEIRA: Marly Viana – Luiz Bernardo Pericás – Carlos Fernando de Quadros – Murilo Leal Pereira

19:30 (ANS): A INTERNACIONAL COMUNISTA E A GUERRA CIVIL ESPANHOLA: Antonio Rago – Ana Lúcia Gomes Muniz – Fernando Camargo – Horacio Gutiérrez – Ramón Peña Castro

19:30 (AMS): MARIGHELLA E A INTERNACIONAL COMUNISTA: Emiliano José – Takao Amano – Edson Teixeira – Milton Pinheiro – Yang B. Chung

SEXTA-FEIRA -18 DE OUTUBRO

9:00 (AH): MARIÁTEGUI: UM COMUNISMO INDOAMERICANO? John Kennedy Ferreira – Debatedor: Henrique Carneiro

9:00 (AG): A INTERNACIONAL COMUNISTA E A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: José R. Mao Jr – Rodrigo M. Zagni – André Ferrari – Diogo Fagundes – Roberio Paulino

9:00 (ANS): DA FRENTE ÚNICA OPERÁRIA ÀS FRENTES POPULARES: Daniel Gaido – Antonio Carlos Mazzeo – Martin Hernández – Marcos Del Roio

9:00 (AMS): A ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA INTERNACIONAL COMUNISTA: Edgardo Loguercio – Debatedor: Mauro Iasi

14:00 (AH): A INTERNACIONAL SINDICAL VERMELHA (PROFINTERN): Antonio Bertelli –Julio Turra – Ruy Braga

14:00 (AG): O KOMINFORM E A GUERRA FRIA: Henrique Canary – Rodrigo Medina Zagni – Aldo Sauda – Breno Altman

14:00 (ANS): 1931: A PRIMEIRA PARTICIPAÇÃO COMUNISTA EM EVENTOS CIENTÍFICOS NO OCIDENTE: João Zanetic – Debatedor: Gildo Magalhães

14:00 (AMS): A INTERNACIONAL COMUNISTA E O FASCISMO: Regina Gadelha – Jorge Altamira – Maurício Parisi – Valério Arcary

14:00 (CAPH): DO EUROCOMUNISMO AO NEOLIBERALISMO: Luiz Renato Martins – Milton Pinheiro – Luiz Motta

17:30 (AH): A INTERNACIONAL COMUNISTA NA ARGENTINA: Mariano Schlez – Debatedores: Fernando Sarti Ferreira e Eduardo de Souza Cunha

17:30 (AG): JOHN REED E A INTERNACIONAL COMUNISTA NOS EUA: Sean Purdy – Debatedor: Luiz Bernardo Pericás

17:30 (ANS): A INTERNACIONAL COMUNISTA E O SOCORRO OPERÁRIO INTERNACIONAL: Bernhard Bayerlein – Debatedor: Nicolás Marrero

17:30 (AMS): ROSA LUXEMBURGO E A INTERNACIONAL COMUNISTA: Isabel Loureiro – Rosa Rosa Gomes – Gilson Dantas – Diana Assunção

17:30 (CAPH) A INTERNACIONAL DA JUVENTUDE COMUNISTA: Dainis Karepovs – Debatedor: Fernando Garcia

19:30 (AH): INTERNACIONALISMO PROLETÁRIO HOJE: Valter Pomar– Jorge Altamira – Edmilson Costa – Plinio de Arruda Sampaio Jr – Virginia Fontes

19:30 (AG): OS ECONOMISTAS DA INTERNACIONAL COMUNISTA: Apoena Cosenza – José Menezes Gomes – Daniel Feldmann – Alberto Handfas – Luiz Eduardo Simões de Souza

19:30 (ANS): STALIN E A INTERNACIONAL COMUNISTA: Breno Altman – Mauro Iasi – Gilson Dantas – Everaldo Andrade – Marcos Del Roio

19:30 (AMS): COMUNISMO E CINEMA: Thyago Vilella – Marcela Fleury – Peterson Pessoa – Fernando Frias

INSCRIÇÕES: www.internacionalcomunista.usp.br

Apoio: PPGHE (Programa de Pós-Graduação em História Econômica)