Arte, sim! ativismo, também!

Imagem: Imi Knoebel
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por PAULO MARTINS*

Considerações sobre a estratégia de ambientalistas de “ataques” a quadros famosos

O ativismo ambiental desde os anos 1970, sempre teve como característica ações de protesto que visavam a chamar a atenção do mundo. Não rara vez, os atores colocavam em risco suas vidas como forma de ecoar as pautas defendidas no cerne da imprensa mundial.

Membros do Greenpeace, algumas vezes colocaram banners imensos em locais de difícil acesso – nem mesmo o Cristo redentor, no Rio de Janeiro, saiu imune; acabou atuando em prol da causa climática. Outros grupos intercediam em defesa das baleias: num pequeno barco, posicionavam-se entre o arpão e os animais. Tais ações não têm resultado prático imediato; entretanto, pela ousadia e pelo perigo põem em relevo a importância da causa, de forma que as ações são valoradas: quanto maior o perigo, maior a causa.

Há algum tempo, vários ativistas em países diversos, municiados por algumas organizações, criaram uma nova forma de protesto. O “ataque” a obras de arte consiste em algum tipo de intervenção nas telas: jogar sopa, torta, purê de batatas, colar as mãos nelas (ou junto delas) são algumas possibilidades. Seus alvos: “Girassóis” e “Pessegueiro Rosa em Flor” de Van Gogh, “A Mona Lisa” e “A Santa Ceia” de Leonardo Da Vinci, “A Carroça de Feno”, de John Constable, “A Primavera” de Sandro Botticelli, um dos quadros da série “Les Meules” de Claude Monet entre outras. Só o valor desta última é estimado em 500 milhões de reais o que impõe sentido às ações, dimensionando-as.

As causas são variadas, e os grupos, diversos. Mas, deve-se dizer são causas extremamente relevantes. O que se pode dizer da fome? Como questionar os problemas do clima? Por seu turno, os grupos de ativistas não são irresponsáveis; afinal, há que se ressaltar, as obras saem ilesas. Mas um ponto é fundamental: se no caso do Greenpeace a mensuração era o perigo, nesses casos é o seu valor monetário e artístico incomensurável. Acredito que para esses ativistas, no mundo atual, é necessário para dar valor concreto às suas pautas, no caso, bilhões de dólares.

Um caso sintomático é o caso da organização “Just Stop Oil” que entre seus financiadores está Aileen Getty, neta de John Paul Getty, o magnata do petróleo e fundador da Getty Oil Company. Mais do que isso, a família Getty é proprietária de uma das mais importantes coleções de arte dos Estados Unidos – pelo que me parece óbvio que ações dessa magnitude performática são milimetricamente calculadas, e sua aderência nos meios de comunicação é importante; assim põe em destaque as causas da fome, do clima por exemplo.

O fato, no entanto, de as obras não serem danificadas não pode ser uma licença para algo que, de fato, ultrapassa os limites do bem público ou da propriedade privada. Quando é bem público, o fato de sê-lo não dá direito ao cidadão de dela fruir ou usá-la de qualquer maneira. Por outro lado, um museu particular que investe milhões de dólares para adquirir uma preciosidade não pode ser “atacado” em sua propriedade.

Porém se a propriedade é privada e de valor e se o bem público pertence a todos. O que poderíamos dizer de nosso clima, de nossa fome e de nossa saúde? Se os “ataques” aos quadros são reprováveis, muito mais grave é o que nos impõe a iniciativa privada não sustentável e o governo irresponsável pois que, no limite, ambos não cuidam da vida.

*Paulo Martins é professor de Letras Clássicas e diretor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Autor, entre outros livros, de A representação e seus limites (Edusp).

Publicado originalmente no jornal Folha de São Paulo.

O site A Terra é Redonda existe graças aos nossos leitores e apoiadores. Ajude-nos a manter esta ideia.
Clique aqui e veja como

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Matheus Silveira de Souza Michael Roberts João Adolfo Hansen Jean Pierre Chauvin Luiz Bernardo Pericás Flávio Aguiar Luiz Eduardo Soares Jean Marc Von Der Weid Francisco Pereira de Farias Benicio Viero Schmidt Lorenzo Vitral Antonio Martins Tadeu Valadares Luis Felipe Miguel Fábio Konder Comparato Sandra Bitencourt João Sette Whitaker Ferreira Ricardo Antunes Claudio Katz Paulo Capel Narvai João Feres Júnior Elias Jabbour Rubens Pinto Lyra Leonardo Boff Jorge Branco Daniel Costa Fernão Pessoa Ramos José Geraldo Couto Armando Boito Priscila Figueiredo Marilia Pacheco Fiorillo Ronald León Núñez João Carlos Salles Bruno Machado Bruno Fabricio Alcebino da Silva Alysson Leandro Mascaro Érico Andrade Marcos Aurélio da Silva Anselm Jappe Renato Dagnino Heraldo Campos André Singer Airton Paschoa Mariarosaria Fabris Gilberto Lopes Lucas Fiaschetti Estevez Luiz Marques Salem Nasser José Machado Moita Neto Eleutério F. S. Prado Dennis Oliveira Flávio R. Kothe Chico Alencar Carlos Tautz Bernardo Ricupero Manuel Domingos Neto Gabriel Cohn Valerio Arcary Andrew Korybko Vanderlei Tenório Marjorie C. Marona José Micaelson Lacerda Morais Andrés del Río Luiz Carlos Bresser-Pereira Michael Löwy Luiz Roberto Alves Osvaldo Coggiola Michel Goulart da Silva Marcelo Guimarães Lima Paulo Martins José Raimundo Trindade Carla Teixeira Julian Rodrigues Fernando Nogueira da Costa Manchetômetro Otaviano Helene Celso Favaretto André Márcio Neves Soares Igor Felippe Santos Juarez Guimarães Ricardo Musse Ricardo Abramovay Ladislau Dowbor Annateresa Fabris Luiz Werneck Vianna João Paulo Ayub Fonseca Eugênio Trivinho Liszt Vieira Ricardo Fabbrini José Luís Fiori Marcos Silva Plínio de Arruda Sampaio Jr. Paulo Sérgio Pinheiro José Costa Júnior Celso Frederico Tales Ab'Sáber Tarso Genro Eleonora Albano Antonino Infranca Boaventura de Sousa Santos Thomas Piketty Denilson Cordeiro Walnice Nogueira Galvão Francisco de Oliveira Barros Júnior João Carlos Loebens Alexandre de Lima Castro Tranjan Gilberto Maringoni Luís Fernando Vitagliano Daniel Afonso da Silva Slavoj Žižek Ronald Rocha Atilio A. Boron Samuel Kilsztajn José Dirceu Antônio Sales Rios Neto Francisco Fernandes Ladeira Marcelo Módolo Leonardo Sacramento Henry Burnett Vladimir Safatle Daniel Brazil Afrânio Catani Paulo Nogueira Batista Jr Eliziário Andrade Leda Maria Paulani Marcus Ianoni Gerson Almeida Mário Maestri Jorge Luiz Souto Maior Vinício Carrilho Martinez Luiz Renato Martins Henri Acselrad Rodrigo de Faria Anderson Alves Esteves Eduardo Borges Berenice Bento Leonardo Avritzer Eugênio Bucci Yuri Martins-Fontes Everaldo de Oliveira Andrade Alexandre de Freitas Barbosa Lincoln Secco Kátia Gerab Baggio João Lanari Bo Alexandre Aragão de Albuquerque Maria Rita Kehl Chico Whitaker Milton Pinheiro Bento Prado Jr. Valerio Arcary Sergio Amadeu da Silveira Paulo Fernandes Silveira Caio Bugiato Ronaldo Tadeu de Souza Dênis de Moraes Ari Marcelo Solon Luciano Nascimento Marilena Chauí Rafael R. Ioris Remy José Fontana

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada