A dimensão emancipatória

Foto de Christiana Carvalho
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por JULIAN RODRIGUES*

Desqualificar as lutas contra as opressões não é nem de esquerda nem marxista

“Por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres”
(Rosa Luxemburgo)

Os fundamentos do marxismo são a emancipação humana, em todas suas dimensões. Não é preciso mencionar as intuições de Engels ou o feminismo socialista nascido no século 19. Nem mesmo os avanços que a revolução russa promoveu em seus primeiros anos.

Se parte importante da esquerda socialista virou “careta” e conservadora ao longo do século XX, esse desvio conservador já vem sendo consertado desde os anos 1960. Igualdade de gênero, igualdade racial, liberdades sexuais, liberdades democráticas são elementos de qualquer programa de esquerda, socialista, marxista, comunista, revolucionário há muitos anos. Ou deveriam ser.

Ledo engano. O machismo economicista heterossexual elitista-branco segue firme e forte entre intelectuais da esquerda. Ávidos por desqualificar as lutas contra as opressões, como se a classe operária fosse uma massa homogênea de homens brancos heterossexuais de meia idade – esses escribas não param de menosprezar tudo que não seja o sindicalismo clássico.

A primeira operação deles é rotular a luta das mulheres, do povo negro, das LGBT como ‘identitárias’. Coisa menor, quase ridícula. Não se dão ao trabalho de conhecer as diferenças políticas que existem no interior dos movimentos. Tratam, por exemplo, o feminismo como um conjunto homogêneo – algo primário.

Esses “intelectuais”, além de não incorporarem a dimensão emancipatória da luta socialista – e entendendo o capitalismo como um sistema articulado de opressões sobrepostas – nem se dão ao trabalho de diferenciar as perspectivas liberais das perspectivas socialistas. Descartam tudo.

Sugestão para essa turma: leiam autoras feministas. Resgatem a história da luta das mulheres, da luta anti-colonial, da luta das minorias sexuais. Não há socialismo sem feminismo. Nem sem igualdade racial.

Como militante LGBT e comunista eu tenho que enfrentar simultaneamente tanto  os “neoliberais progressistas”  quanto a “esquerda conservadora”.

Para começar: evitem os termos pauta identitária ou luta identitária

Quando alguém de esquerda usa essa palavra geralmente quer desqualificar os movimentos e lutas das LGBT, mulheres, negros.

Não confundam a crítica aos limites do liberalismo progressista com a legitimidade das lutas contra as opressões estruturais.

Enfrentar o capitalismo patriarcal-racista-cisheteronormativo não é coisa menor, ou apenas reivindicação por representação, que ignoraria a luta de classes. Os liberais é que se limitam tais demandas à dimensão do “reconhecimento”. Os socialistas batalham por reconhecimento, igualdade material e participação política.

Então, não sejam como José Pacheco Pereira , ou como um certo escritor baiano que me recuso a divulgar o nome, nem deem uma de Mark Lilla. E tantos outros que é melhor nem citar. Olhem para o Chile, para o protagonismo das mulheres jovens. Na dúvida, Nancy Fraser resolve. Ou voltem à Rosa Luxemburgo. Uma esquerda marxista necessariamente é feminista, libertária, antirracista – tem como horizonte a própria emancipação humana. Desde sempre.

*Julian Rodrigues é professor e jornalista, ativista LGBTI e de Direitos Humanos

 

Veja neste link todos artigos de

AUTORES

TEMAS

10 MAIS LIDOS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Luciano Nascimento Caio Bugiato Rubens Pinto Lyra José Micaelson Lacerda Morais Ronaldo Tadeu de Souza Luiz Marques Remy José Fontana Ricardo Musse Francisco de Oliveira Barros Júnior Airton Paschoa Marcelo Guimarães Lima Antônio Sales Rios Neto Antonino Infranca Flávio Aguiar José Luís Fiori Yuri Martins-Fontes Francisco Fernandes Ladeira João Paulo Ayub Fonseca Benicio Viero Schmidt Maria Rita Kehl Osvaldo Coggiola André Singer Eliziário Andrade Paulo Nogueira Batista Jr Paulo Fernandes Silveira Gerson Almeida Valerio Arcary Tarso Genro João Adolfo Hansen Dennis Oliveira Leonardo Sacramento Dênis de Moraes Fábio Konder Comparato Bento Prado Jr. Chico Whitaker Julian Rodrigues Eugênio Bucci André Márcio Neves Soares João Sette Whitaker Ferreira Bruno Fabricio Alcebino da Silva Heraldo Campos Kátia Gerab Baggio Alexandre de Freitas Barbosa Jean Pierre Chauvin João Feres Júnior Armando Boito Leonardo Boff Plínio de Arruda Sampaio Jr. Alexandre de Oliveira Torres Carrasco Otaviano Helene Marilena Chauí Denilson Cordeiro Andrés del Río Salem Nasser Jean Marc Von Der Weid Eduardo Borges Paulo Capel Narvai Juarez Guimarães Atilio A. Boron João Carlos Salles Marcos Aurélio da Silva Valerio Arcary Claudio Katz Tadeu Valadares Luiz Bernardo Pericás Afrânio Catani Marjorie C. Marona Henri Acselrad Leda Maria Paulani Vanderlei Tenório Eleonora Albano Celso Frederico Gilberto Maringoni Samuel Kilsztajn Lincoln Secco Ari Marcelo Solon Luís Fernando Vitagliano Elias Jabbour Matheus Silveira de Souza Henry Burnett José Machado Moita Neto Manuel Domingos Neto Chico Alencar Luiz Renato Martins Paulo Martins Vinício Carrilho Martinez Antonio Martins Fernando Nogueira da Costa Carla Teixeira Ronald León Núñez Gilberto Lopes José Geraldo Couto Renato Dagnino Eleutério F. S. Prado José Dirceu Annateresa Fabris Daniel Afonso da Silva Liszt Vieira Anselm Jappe Ricardo Abramovay Manchetômetro João Lanari Bo Bernardo Ricupero Berenice Bento Marcus Ianoni Francisco Pereira de Farias Gabriel Cohn Eugênio Trivinho Walnice Nogueira Galvão Ricardo Antunes Paulo Sérgio Pinheiro Jorge Branco Milton Pinheiro Michel Goulart da Silva Igor Felippe Santos Lucas Fiaschetti Estevez José Raimundo Trindade Ricardo Fabbrini Thomas Piketty Mário Maestri Daniel Costa Alexandre Aragão de Albuquerque Fernão Pessoa Ramos Luiz Eduardo Soares Priscila Figueiredo Luiz Werneck Vianna Leonardo Avritzer Michael Roberts Bruno Machado Érico Andrade Ronald Rocha Jorge Luiz Souto Maior Mariarosaria Fabris Marcos Silva Slavoj Žižek Ladislau Dowbor Marilia Pacheco Fiorillo Michael Löwy Carlos Tautz Alexandre de Lima Castro Tranjan Daniel Brazil Sergio Amadeu da Silveira Marcelo Módolo Luis Felipe Miguel Sandra Bitencourt Luiz Roberto Alves Rodrigo de Faria Alysson Leandro Mascaro José Costa Júnior Vladimir Safatle Boaventura de Sousa Santos João Carlos Loebens Rafael R. Ioris Celso Favaretto Luiz Carlos Bresser-Pereira Tales Ab'Sáber Lorenzo Vitral Everaldo de Oliveira Andrade Andrew Korybko Flávio R. Kothe

NOVAS PUBLICAÇÕES