Cartas na mesa

Imagem_Elyeser Szturm
Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Por FELIPE SENA*

Bolsonaro utiliza-se do blefe como tática para ganhar tempo, ocupar posição e fortalecer-se

A real politik é igual a um jogo de cartas, e quem estiver com as melhores em mãos ganha o jogo. Bolsonaro sabe que não está com as melhores, já que os diversos crimes de responsabilidade que ele cometeu até o momento só lhe dão certeza de uma coisa: ele e sua família podem ser presos a qualquer momento. No entanto, ele sabe que está no jogo, pois ainda possui apoio de 1/3 do eleitorado, de uma parcela do legislativo e judiciário e, mesmo de forma tímida, dos militares. Por isso Bolsonaro utiliza-se do blefe como tática para ganhar tempo, ocupar posição e fortalecer-se.

Ele está blefando, primeiro fazendo-nos acreditar que a força da base social (milícias digitais, parte de agentes de segurança pública e das forças armadas, parcelas do empresariado e de grupos religiosos) lhe garantirá a segurança do mandato, e segundo, de maneira ardilosa, acentuando sua retórica golpista, atestando somente ele – o dito “Messias” – tem o poder de salvar o país do caos social e sanitário que está imerso.

Chegou ao fim as dúvidas quanto ao projeto de poder do governo. Os sinais que ele tem dado para toda sociedade são bem evidentes: o único caminho para Bolsonaro é constituir um governo de caráter neofascista! A polarização na sociedade é uma tática do seu governo neofascista, pois ele sabe que é necessário neste momento fragilizar as instituições e as representações políticas, e assim solapar a democracia.

A frequente participação de Bolsonaro em atos, o propagandeamento de ideias neofascistas, a afronta aos outros poderes e comprometimento das forças armadas no seu golpe político, são as táticas que fragilizarão aos poucos (e com força) a institucionalidade republicana instituída neste exato momento histórico.

Cabe nesse momento uma reação das formas progressistas e democráticas, pois já sabemos Bolsonaro quer implementar uma ditadura no país. As tristes marcas da ditadura militar de 1964 nos deixou uma lição: a farsa não pode se repetir! Não é possível deixar que a história se repita! É necessário que ele seja afastado do cargo imediatamente e que seja investigado e julgado pelos diversos crimes que tem cometido.

*Felipe Sena é educador e militante da Consulta Popular.

Veja neste link todos artigos de

10 MAIS LIDOS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

__________________
  • 40 anos sem Michel Foucaultveneza 13/07/2024 Por VINÍCIUS DUTRA: O que ainda permanece admirável na forma de Foucault de refletir é sua perspicácia em contestar ideias intuitivamente aceitas pela tradição crítica de pensamento
  • Que horas são no relógio de guerra da OTAN?José Luís Fiori 17/07/2024 Por JOSÉ LUÍS FIORI: Os ponteiros do “relógio da guerra mundial” estão se movendo de forma cada vez mais acelerada
  • A Unicamp na hora da verdadecultura artista palestina 13/07/2024 Por FRANCISCO FOOT HARDMAN: No próximo dia 6 de agosto o Conselho Universitário da Unicamp terá de deliberar se susta as atuais relações com uma das instituições empenhadas no massacre em Gaza
  • Carta de Berlim — a guerra e o velho diaboFlávio Aguiar 2024 16/07/2024 Por FLÁVIO AGUIAR: Há um cheiro de queimado no ar de Berlim. E não há nenhum Wald (bosque) em chamas, apesar do calor estival. O cheiro de queimado vem mesmo da sede do governo Federal
  • Marxismo e política — modos de usarLuis Felipe Miguel 15/07/2024 Por LUIS FELIPE MIGUEL: Introdução do autor ao livro recém-publicado
  • A radicalidade da vida estéticacultura 04 20/07/2024 Por AMANDA DE ALMEIDA ROMÃO: O sentido da vida para Contardo Calligaris
  • Um ciclo interminávelpalestina rua gente 16/07/2024 Por BRUNO HUBERMAN: A esquerda sionista ataca a luta palestina por descolonização
  • Antígona na sala de aulalivros e leitura 17/07/2024 Por GABRIELA BRUSCHINI GRECCA: O tempo presente tem se mostrado cada vez mais essencial para retomarmos o contato com as tragédias gregas
  • Episódios stalinistas no Brasilfotos antigas 14/07/2024 Por ANGELA MENDES DE ALMEIDA: Uma história costurada com inverdades, mas que, muito tempo depois, acabaram por sair à luz do dia
  • Depois do neoliberalismoELEUTERIO2 18/07/2024 Por ELEUTÉRIO F. S. PRADO: A incapacidade de pensar o capitalismo como um sistema social formado por relações sociais estruturantes

PESQUISAR

TEMAS

NOVAS PUBLICAÇÕES