As ideias precisam circular. Ajude A Terra é Redonda a seguir fazendo isso.

No meio do caminho tinha um vírus!

Whatsapp
Facebook
Twitter
Instagram
Telegram

Agora todos os sinais devem ser fechados. É grave. Sim. É o fim do mundo? Claro que não. A humanidade, se colocar a ciência a serviço da vida e não do lucro, superará mais essa

Por Chico Alencar*

As cidades não podem parar. A economia não pode parar. Nós não podemos parar. Só que não.

Não está começando uma virtuosa e necessária parada global pelo clima, contra a fome, por uma sociedade menos consumista e mais justa e democrática. Infelizmente não. Quem está paralisando as engrenagens do sistema, como revolucionário algum conseguiria, é um vírus microscópico, em nova e ainda desconhecida “edição”.

“Me perdoe a pressa, é a alma dos nossos negócios”, cantou Paulinho da Viola. Agora todos os sinais devem ser fechados. É grave. Sim. É o fim do mundo? Claro que não. A humanidade, se colocar a ciência a serviço da vida e não do lucro, superará mais essa.

A China, onde foram percebidos os primeiros casos da doença, já está, pelo esforço coletivo e rigoroso, reduzindo os episódios. Curva descendente da epidemia, lá. Em ascensão na Europa, o novo epicentro, e nas Américas, e no Brasil. Não é exagero nem fantasia, senhores do poder!

Ouvir a ciência – que já está avançando na descoberta da gênese e do combate à pandemia – é fundamental. Tomar cuidados práticos, literalmente ao alcance das mãos, também. Sem pânico, sem desatenção.

Não aglomerar, nesse momento, é ser socialmente responsável. Só os fanáticos “negacionistas”, infectados pela raiva, não entendem. Ou replicam os pequenos ajuntamentos autoritários da politicalha insalubre.

Da aflição à reinvenção!

Esse corona nos provoca! Quem sabe vai até nos ajudar a sermos mais atentos, solidários, generosos? Aprender a recolocar nossos valores em ordem: primeiro, o cuidado. Com a vida, com os semelhantes, com a natureza.

Aprender, a empresa privada, que é preciso reduzir a ganância e os horários de trabalho, alterar turnos, reduzir o rush da condução lotada, garantindo empregos e salários. Aprender a trabalhar de casa, os que têm trabalho, quase um privilégio nessa nova (?) (des)ordem mundial.

Aprender a ter disciplina individual, sem a pressão social do escritório, da loja, da fábrica, da escola, que fomos orientados a entender como únicos “lugares” produtivos.

Aprender a não ir ao shopping – esses templos modernos do “Deus Mercado”. Aprender a não se impressionar com as especulações da Bolsa – a ciranda nefasta e oportunista do capital financeiro, que afeta até pequenos poupadores.

Aprender a – sem cinema, teatro, futebol, show – ler um bom livro e retomar conversas há tanto tempo interrompidas. Aprender a meditar, rezar, deixar-se invadir pela arte, por que não? Na Itália, os cantos cantados das janelas do isolamento formam um lindo coral de esperança.

Reaprender a viver: a encontrar o universo em um grão de areia, a viajar pelo mundo sem sair de casa. Curtir o bom contágio dos próximos mais próximos, sabendo que eles representam nossa plural Humanidade, da qual estamos momentaneamente apartados.

Em breve voltaremos a nos reunir, acrescentados: sem tantas mortes a chorar, com muitos “vírus” a espalhar: o da fraternidade, o da generosidade, o do respeito à igualdade entre todos os seres humanos e à sua rica e saudável diversidade.

*Chico Alencar é professor, escritor e ex-deputado federal pelo PT e pelo PSOL

AUTORES

TEMAS

MAIS AUTORES

Lista aleatória de 160 entre mais de 1.900 autores.
Marilena Chauí Francisco Pereira de Farias Samuel Kilsztajn Luiz Marques André Márcio Neves Soares Heraldo Campos Bernardo Ricupero Marcus Ianoni Vanderlei Tenório Tarso Genro Paulo Capel Narvai Benicio Viero Schmidt João Paulo Ayub Fonseca Luiz Renato Martins Gilberto Maringoni Sandra Bitencourt José Machado Moita Neto João Lanari Bo Airton Paschoa Jean Marc Von Der Weid Remy José Fontana Bruno Fabricio Alcebino da Silva Ricardo Abramovay Plínio de Arruda Sampaio Jr. Antonino Infranca Ronaldo Tadeu de Souza João Carlos Salles Roberto Bueno Sergio Amadeu da Silveira Celso Favaretto Eduardo Borges José Costa Júnior Atilio A. Boron Érico Andrade Gilberto Lopes Paulo Nogueira Batista Jr Antônio Sales Rios Neto André Singer Elias Jabbour Eleonora Albano José Raimundo Trindade José Luís Fiori Luiz Costa Lima Carla Teixeira Henry Burnett Antonio Martins Gabriel Cohn Bento Prado Jr. João Carlos Loebens Juarez Guimarães Mariarosaria Fabris Marcos Aurélio da Silva Walnice Nogueira Galvão Milton Pinheiro Luciano Nascimento Celso Frederico Caio Bugiato Luiz Roberto Alves Flávio Aguiar Jorge Luiz Souto Maior Roberto Noritomi Luiz Bernardo Pericás Ricardo Antunes Vladimir Safatle José Geraldo Couto Dennis Oliveira Kátia Gerab Baggio Daniel Costa Leonardo Avritzer Tadeu Valadares Berenice Bento Manuel Domingos Neto Ricardo Musse Julian Rodrigues Renato Dagnino Lincoln Secco Lorenzo Vitral Afrânio Catani Thomas Piketty Yuri Martins-Fontes Boaventura de Sousa Santos José Micaelson Lacerda Morais Eugênio Trivinho Ricardo Fabbrini Alexandre de Freitas Barbosa Mário Maestri Salem Nasser Chico Whitaker João Sette Whitaker Ferreira João Adolfo Hansen Bruno Machado Luís Fernando Vitagliano Luiz Werneck Vianna Luiz Eduardo Soares Vinício Carrilho Martinez Eleutério F. S. Prado Jorge Branco Michael Löwy Luiz Carlos Bresser-Pereira Alysson Leandro Mascaro Marcelo Guimarães Lima Francisco Fernandes Ladeira Lucas Fiaschetti Estevez Ronald León Núñez Alexandre Aragão de Albuquerque Paulo Martins Osvaldo Coggiola Claudio Katz Annateresa Fabris Andrew Korybko Valerio Arcary Michael Roberts Denilson Cordeiro Anderson Alves Esteves Flávio R. Kothe Francisco de Oliveira Barros Júnior Manchetômetro Jean Pierre Chauvin Ari Marcelo Solon Eliziário Andrade Slavoj Žižek Carlos Tautz Paulo Fernandes Silveira Fernando Nogueira da Costa João Feres Júnior Leda Maria Paulani Luis Felipe Miguel Rafael R. Ioris Liszt Vieira Armando Boito Daniel Afonso da Silva José Dirceu Igor Felippe Santos Henri Acselrad Valério Arcary Daniel Brazil Ladislau Dowbor Fernão Pessoa Ramos Fábio Konder Comparato Tales Ab'Sáber Leonardo Sacramento Alexandre de Lima Castro Tranjan Chico Alencar Rodrigo de Faria Everaldo de Oliveira Andrade Ronald Rocha Marilia Pacheco Fiorillo Priscila Figueiredo Gerson Almeida Marjorie C. Marona Maria Rita Kehl Marcelo Módolo Otaviano Helene Leonardo Boff Rubens Pinto Lyra Marcos Silva Dênis de Moraes Eugênio Bucci Paulo Sérgio Pinheiro Anselm Jappe

NOVAS PUBLICAÇÕES

Pesquisa detalhada