Colaboradores

Um tempo de rupturas

Por TARSO GENRO:
A evolução da economia capitalista mundial, na sua reprodução concreta, cria ardis que as teorias muitas vezes não alcançam, mas que – de repente – as subjetividades coletivas expõem, ou na sua grandeza ou na sua miséria
[…]

Colaboradores

O retorno do pêndulo

Por TARSO GENRO: A situação de divisão letárgica, em que se encontra boa parte da esquerda, não nos possibilitou – até agora – ter uma voz pública comum
[…]

Colaboradores

Os destroços da República

Por TARSO GENRO: A crise da democracia brasileira tornou-se tragédia quando as classes dominantes do país apostaram no seu aprofundamento pela via do fascismo, para realizar as reformas ultraliberais
[…]

Colunistas

Utopia capanga

Por TARSO GENRO: Nosso fascismo (proto) guarda duas características do fascismo mussolinista-hitleriano: o ódio violento ao humanismo ilustrado e o desprezo pela vida alheia.
[…]

Bolsonarismo

Entre cruzes gamadas e queijos variados

Por TARSO GENRO: As dificuldades para a oposição democrática antifascista construir um novo grupo dirigente, que fale de forma unitária ao povo “desencantado com tudo”, não é determinada apenas pelas ambições de poder dos partidos e frações de partidos do campo democrático, de esquerda ou não
[…]

Colaboradores

Cavalos agitados

Tarso Genro:
A pandemia terá mais influência no Brasil do futuro do que a “corrida de cavalos” entre Moro e Bolsonaro, que se acusam mutuamente de bandidos depois de uma lua de mel.
[…]

Colunistas

O partido-rede

Por Tarso Genro:
Quem compõe o “partido”, “parte” orgânica que processa o conjunto de interesses das elites rentistas-burguesas do país? […]

Colaboradores

A loucura generalizada

Por Tarso Genro
A ciência e a filosofia, sintetizadas na grande política, é o que pode salvar o planeta da infinita solidão do universo indiferente.
[…]

Colunistas

O medo do futuro incerto

Por Tarso Genro
No vácuo da dissolução da solidariedade política se esvaem as opções democráticas, criando o caldo de cultura onde prolifera o fascismo, a morte do Estado de Direito pela vontade da demência organizada no poder. […]